Como tratar o sonambulismo

Rudney Destaque, Dicas Saúde, Doenças, Tratamentos 10-07-14 causas do sonambulismo, Como tratar o sonambulismo comentários

Hoje te explicamos como tratar de sonambulismo, para muitas pessoas que não sofrem deste mal, pode realmente parecer engraçado, mas para aqueles que sofrem pode causar uma sensação de impotência, porque é algo que não podemos controlar. Se este é o seu caso, não hesite em continuar lendo este artigo.

O que é sonambulismo

Sonambulismo é um outro distúrbio do sono, que envolve a tomada de ações enquanto dorme, como sair da cama para comer ou sair de casa. As ações que um sonâmbulo pode executar são variadas. A situação pode durar até 30 minutos e ocorrer na fase do sono conhecida como REM.

Quem sofre sonambulismo

Principalmente, é algo que acontece com as crianças, no entanto, existem alguns adultos que sofrem, em geral, ninguém se lembra do incidente acontecido.

Por que o sonambulismo acontece

Pode ser o resultado de uma combinação de fatores, incluindo a genética, o entorno ambiental onde vive e devido a razões médicas. As pessoas que têm um familiar próximo que sofre de sonambulismo tem uma chance de 45% de também sofrerem, no entanto, quando ambos os pais sofrem do distúrbio aumenta o risco em 60%.

Outros fatores de risco

– Falta de sono
– Estresse e ansiedade
– Consumo de álcool
– Drogas sedativas
– Problemas psiquiátricos
– Transtornos de estresse pós-traumático
– Apneia do sono
– Arritmia
– Refluxo gastroesofágico
– Febre
– Asma noturna

Como tratar sonambulismo

No caso das crianças, o sonambulismo geralmente desaparece à medida que crescem. O tratamento indicado quando não há grandes problemas, é manter registros por vários dias de vezes em que ocorreu o evento, uma vez observado comece a despertar o sonambulo 15 minutos antes de sonambulismo ocorrer.

É também importante que a criança tenha horários estabelecidos para deitar-se. Para os adultos, é aconselhável evitar a cafeína e beber líquidos antes de ir para a cama

Quando os episódios são recorrentes, o melhor é consultar um médico para descobrir a causa e o tratamento adequado, que normalmente é associado com um profissional, como um psicólogo ou psiquiatra.

Este Post te ajudou?
  
    Deixe sua opinião:
    Posts Relacionados: