Calcanhar de maracujá: conheça os sintomas e seu tratamento

Calcanhar de maracujá: conheça os sintomas e seu tratamento

Você já ouviu falar em calcanhar de maracujá? Esse problema não tem nada a ver com a fruta em si, mas é conhecido assim pelo seu aspecto, que é bem parecido com um maracujá partido ao meio.

Hoje vamos conhecer mais sobre o calcanhar de maracujá, como ocorre esse problema e quais os tratamentos utilizados para curá-lo.

O que é calcanhar de maracujá?

O calcanhar de maracujá, também chamado popularmente de bicheira ou cientificamente de miíase cavitária humana, trata-se de uma doença em que larvas de moscas entram no corpo humano e se desenvolvem dentro dele. A doença também afeta animais.

A miíase ocorre mais frequentemente em áreas tropicais e subtropicais. A doença não é transmitida de pessoa para pessoa. Existem três tipos da doença, que vamos conhecer a seguir.

Quais são os tipo de miíase?

Agora que você sabe o que é miíase ou calcanhar de maracujá, saiba que existem três tipos da doença, que podem se diferenciar dependendo da forma com que os ovos da mosca transmissora foram depositados em uma pessoa. Os tipos são:

Miíase primária ou furunculoide

A miíase primária ocorre quando a mosca deposita seus ovos sobre a pele sadia. Quando os ovos eclodem, as larvas ou bernes, entram nos tecidos subcutâneos do hospedeiro, causando a doença.

Miíase secundária

Na miíase secundária, a mosca deposita seus ovos em feridas abertas e suas larvas, chamadas de bicheira, se alimentam do tecido do local.

Miíase acidental ou pseudomiíase

Este tipo é o menos comum e ocorre quando uma pessoa ingere um alimento que esteja com larvas de moscas. Esse tipo de miíase pode causar graves consequências à saúde.

Calcanhar de maracujá como se pega?

O calcanhar de maracujá, como dito, ocorre quando larvas de moscas invadem tecidos da pele. As pessoas com maiores riscos de sofrerem deste problema são geralmente idosos, deficientes mentais ou físicos, e pessoas acamadas, que não podem ou conseguem afastar as moscas de si mesmas, o que facilita que esse inseto deposite seus ovos.

Alguns tipos de moscas são a principal causa deste problema, que também podem variar dependendo do tipo de miíase.

  • Miíase primária: este tipo é causado pelos tipos de moscas Dermatobia hominis (mosca varejeira) e a Callitroga americana. Os ovos dessas moscam podem eclodir em até 24 horas e suas larvas entram na pele, mesmo sem nenhum ferimento.
  • Miíase secundária: na miíase secundária, o tipo de mosca que causa esse problema é a Cochliomyia hominivorax. Essa mosca pode depositar seus ovos em feridas abertas ou cavidades do corpo, como olho, orelha, boca ou nariz.
  • Miíase acidental: considerado raro em humanos, este tipo pode ser causado pelas larvas Stratyomidae, Syrphidae, Muscidae ou Tephritidae (bicho de goiaba).

Sintomas da miíase

Um nódulo se desenvolverá no tecido à medida que a larva crescer. As larvas sob a pele podem se mover, dependendo da ocasião. Normalmente, as larvas permanecerão sob a pele e não viajarão por todo o corpo.

Na miíase primária, além do nódulo, podem ocorrer também vermelhidão e um orifício central no local, onde pode sair pus e resquícios de sangue. Também pode ocorrer coceira.

No caso miíase secundária, que se desenvolve em feridas ou cavidades do corpo, as larvas podem estar presentes em grandes quantidades e se alimentam do tecido cutâneo rapidamente, podendo formar grandes cavidades no organismo.

Diagnóstico da miíase

O diagnóstico dessa doença pode ser feito por um dermatologista e baseia-se na análise clínica dos sinais e sintomas. A larva, quando não visível, deve sair para respirar de tempos em tempos, o que pode ser visto.

Se você apresentar os sintomas da miíase, deve procurar ajuda médica rapidamente para evitar que o problema progrida.

Tratamento da miíase

O tratamento para essa doença é feito com remoção das larvas por um profissional da saúde e a limpeza da área para evitar uma infecção. A ferida deve ser limpa diariamente depois que as larvas são removidas. A higiene adequada das feridas é muito importante no tratamento da miíase.

Às vezes, medicação é dada, dependendo do tipo de larva que causa o problema. Um medicamento de uso oral chamado Ivermectina, pode ser indicado, ele faz com que as larvas morram e, assim, possam ser removidas. Seu médico também pode receitar antibióticos.

Complicações da miíase

Quando não tratada corretamente ou no início, esta doença pode causar algumas complicações, tais como:

  • – Grandes cavidades no corpo
  • – Linfangite (inflamação dos vasos linfáticos)
  • – Abscessos (inchaço causado pelo acúmulo de pus)
  • – Tétano (raramente)

Como se prevenir?

Manter uma boa higiene pessoal é importante para combater a doença. Porém, existem outras maneiras de se prevenir, como:

  • – Tome um cuidado extra nas áreas tropicais sujeitas à doença e cubra sua pele para limitar a área aberta a picadas de moscas
  • – Use repelente de insetos
  • – Nas áreas em que a miíase é conhecida, proteja-se usando telas de janela e mosquiteiros
  • – Use o ferro de passar em toda a roupa que foi colocada para secar
  • – Evitar ter feridas expostas
  • – Não ande descalço em locais pouco higiênicos

Mais informações

O calcanhar de maracujá ou miíase é uma doença bastante desagradável e que pode causar vários outros problemas de saúde e complicações sérias. O tratamento pode demorar, deve ser feito com acompanhamento médico e seguido rigorosamente.

Este artigo te ajudou?
  • +4 curtiram
  • -3 não curtiram