3 dietas famosas que prejudicam a saúde e que devemos evitar

Rudney Destaque, Dieta, Perder Peso 01-12-14 Dietas, dietas prejudiciais comentários

Com tantas ideias de dietas em revistas, sites e redes sociais, como você sabe qual a melhor? O que vamos dizer hoje é qual delas você não deve fazer, porque são as dietas que fazem mais mal do que bem para a sua saúde, são ineficazes a longo prazo e muitas vezes também têm consequências negativas que você não sabe.

1 – Dietas compostas por um só alimento

Método

A ideia por trás dessas dietas é que durante vários dias seguidos não coma nada mais do que um tipo de alimento (sopa de repolho, uva), um grupo de alimentos (vegetais crus e frutas), ou um tipo de alimento (suco).

Promessa

– Baixar de peso rápido.
– Restabelecer seu metabolismo.
– Eliminar “toxinas”, gorduras e tudo que te engorda.

Problemas

Quando você come apenas um tipo de alimento, deixa de consumir proteínas, gorduras, fibras e outras vitaminas e nutrientes essenciais.

Riscos

Depois de alguns dias, o seu corpo pode usar sua massa muscular com fonte de energia. Isto pode alterar o seu metabolismo e fazer você consumir mais calorias no futuro.

2. Dietas altas em proteínas e baixas em carboidratos

Método

A ideia base desta dieta é comer muitas proteínas.

Promessa

Vai queimar mais calorias digerindo proteínas, e como as proteínas demoram mais no estômago, também fará com que você se senta mais satisfeito durante mais tempo.

Problemas

Ao consumir 30 a 50 por cento de suas calorias em carne, ovos ou tofu, você não vai conseguir os carboidratos que precisa. Este grupo de alimentos é a mais eficiente fonte de combustível para o corpo e são essenciais para os tecidos e órgãos, como o cérebro e o coração. Se você não fornecer ao seu corpo a quantidade certa de carboidratos, será forçado a usar a energia dos músculos, além da gordura.

Riscos

Queimar músculos e gordura como combustível pode levar à produção de cetonas, que podem causar náuseas, mau hálito, dor de cabeça, dores musculares e, eventualmente, pedras nos rins, gota e até mesmo insuficiência renal.

Outros potenciais efeitos colaterais desagradáveis incluem constipação (por um déficit de fibra), fadiga severa, ossos fracos (proteína animal pode aumentar a acidez do sangue, o que leva o seu corpo a usar o cálcio para neutralizá-lo).

3 – Dietas de redução de calorias

Método

A ideia desta dieta é consumir entre 20 e 25 por cento menos calorias do que seu corpo precisa para funcionar. (A recomendação geral de consumo é de 2.000 calorias por dia, de modo que uma pessoa neste tipo de dieta pode consumir apenas 1500 a 1600 calorias.)

Promessa

Você vai reduzir o risco de doença cardíaca e melhorar a função cardiovascular, enquanto emagrece.

Problemas

Quando você corta calorias drasticamente, seu corpo se adapta aprendendo a fazer mais com menos. Com isso, reduz a sua taxa metabólica, recorre desesperadamente as reservas de gordura e leva mais tempo para executar funções básicas como a respiração.

Riscos

Comer em um dia um pouco mais do que a sua estrita dieta habitual (por exemplo, durante uma viagem estressante de negócios) o torna mais propenso a ganhar peso e, pior, será mais difícil perder esses quilos.

Você também corre um maior risco de perder massa óssea e muscular (e testosterona, se você é do sexo masculino). E a menos que você esteja seguindo este plano de alimentação sob a estreita supervisão de um médico, é provável que o resultado final seja uma deficiência de nutrientes essenciais.

Como você pode ver, esses três tipos de dietas fazem mais mal do que bem. Portanto, o melhor é procurar se orientar sobre como fazer uma dieta saudável e equilibrada.

Este Post te ajudou?
  
    Deixe sua opinião:
    Posts Relacionados: