Para que serve o ginkgo biloba e quais seus benefícios para a saúde

Para que serve o ginkgo biloba e quais seus benefícios para a saúde

Você certamente já ouviu falar na ginkgo biloba, mas você sabe o que é e para que ela serve? O ginkgo biloba, trata-se de uma árvore originária de regiões asiáticas, como Japão, Coréia e China. De suas folhas, encontram-se os princípios ativos da planta, que promovem seus benefícios à saúde e, é de onde também se extraí o extrato de ginkgo biloba para a produção de suplementos da mesma.

O ginkgo biloba tem sido usado na medicina tradicional chinesa para curar vários problemas de saúde durante milhares de anos. Na verdade, segundo a Universidade de Maryland Medical Center, o ginkgo biloba é a espécie de árvore mais antiga na terra, e hoje é um dos mais vendidos tratamentos à base de plantas em todo o mundo.

Essa planta tem sido amplamente estudada por seus efeitos antiinflamatórios, antioxidantes, formadores de plaquetas e estimuladores de circulação. De acordo com pesquisas atuais, os benefícios do biloba do ginkgo incluem a função cognitiva melhorada, energia aumentada, memória melhorada e os sintomas reduzidos relacionados às doenças crônicas múltiplas, por exemplo, a asma, transtorno de déficit de atenção com Hiperatividade (TDAH) e no tratamento da demência.

Ginkgo biloba bula

Apresentação de ginkgo biloba, uso oral e adulto. Laboratório Vitamed.

Composição de ginkgo biloba comprimido revestido de 40mg:

  • – Extrato seco padronizado Ginkgo Biloba L. (24%)*…………………40 mg
  • – Excipiente…………………………………………qs 1 comprimido

Ginkgo biloba para que serve

A folha do ginkgo biloba é tomada frequentemente para desordens da memória que incluem a doença de Alzheimer. Ela também é usada para condições que ocorrem devido a redução do fluxo sanguíneo no cérebro, especialmente em pessoas mais velhas. Estas condições incluem perda de memória, dor de cabeça, zumbido nos ouvidos, vertigem, tonturas, dificuldade de concentração, distúrbios do humor e distúrbios auditivos. Algumas pessoas podem usá-la para outros problemas relacionados com o fluxo sanguíneo baixo no corpo, incluindo dor na perna ao andar (claudicação) e síndrome de Raynaud (uma resposta dolorosa ao frio, especialmente nos dedos das mãos e dos pés).

O ginkgo biloba também é usado para distúrbios relacionados à doença de Lyme, quimioterapia e depressão. Algumas pessoas usam essa planta para tratar problemas de desempenho sexual. Às vezes é usada para reverter os problemas de desempenho sexual que podem ser causados pela tomada de certos antidepressivos chamados SSRIs.

Pode ser usado para problemas oculares incluindo glaucoma, doença ocular diabética e degeneração macular relacionada à idade (DMAE), bem como transtorno de déficit de atenção e hiperatividade (TDAH), autismo, doenças cardíacas e complicações cardíacas, colesterol alto, síndrome pré-menstrual, diarreia sangrenta, síndrome da fatiga crônica, esquizofrenia. Também é tomado por via oral para tratar a asma, alergias, bronquite e distúrbios do sistema nervoso central.

A lista de outros usos do ginkgo biloba é muito longa. Isso pode ser porque esta erva tem sido usada há tanto tempo. Ginkgo biloba é uma das espécies de árvores que mais vivem no mundo. As árvores de ginkgo podem viver até mil anos. O uso de ginkgo para asma e bronquite foi descrito em 2600 a.C..

Na fabricação, o extrato da folha do ginkgo é usado também nos cosméticos. Em alimentos, a semente de ginkgo torrada, que tem a polpa removida, é uma iguaria comestível no Japão e na China.

Ginkgo biloba benefícios

1 – Melhora a função mental

Embora existam algumas evidências conflitantes, a maioria das pesquisas sugerem que o ginkgo biloba pode melhorar ligeiramente a memória, a velocidade do pensamento e a atenção em adultos saudáveis. Doses de 120-240 mg por dia parecem ser tão eficazes ou mais eficazes do que doses mais elevadas até 600 mg por dia. Algumas pesquisas têm investigado os efeitos do ginkgo biloba quando usado com outros suplementos. Algumas evidências sugerem que tomar ginkgo biloba em combinação com ginseng, por exemplo, pode melhorar ainda mais a memória do que os ingredientes individuais sozinhos.

2 – Reduz o risco de demência e doença de Alzheimer

Algumas evidências mostram que tomar extrato de folha de ginkgo biloba melhora modestamente sintomas de demência e Alzheimer. No entanto, existem preocupações de que os resultados de muitos dos primeiros estudos dessa planta podem não serem confiáveis. Embora a maioria dos ensaios clínicos mostram que a ginkgo biloba ajuda nos sintomas da doença de Alzheimer e outras demências, existem alguns achados conflitantes, sugerindo que pode ser difícil determinar quais pessoas podem se beneficiar com seu uso.

3 – Trata problemas de visão em pessoas com diabetes

Há alguma evidência de que tomar extrato de folha de ginkgo biloba pode melhorar a visão em pessoas com danos da retina causados ​​pelo diabetes.

Tomar o ginkgo biloba também parece melhorar o dano pré-existente ao campo visual em algumas pessoas com o glaucoma.

4 – Previne dor nas pernas ao caminhar

Algumas evidências mostram que o consumo de extrato de folha de ginkgo biloba aumenta a distância em que as pessoas com má circulação sanguínea em suas pernas podem andar sem dor. Tomar ginkgo biloba também pode reduzir a necessidade de uma cirurgia para tratar o problema. No entanto, as pessoas com esta condição podem precisar tomar ginkgo biloba durante pelo menos 24 semanas antes de ver a melhoria.

5 – Combater a perda de memória relacionada à idade

Algumas pesquisas sugerem que o extrato de folha de ginkgo biloba pode melhorar ligeiramente a memória e a função mental em pessoas com problemas de memória relacionados à idade.

6 – Alivia a TPM

O extrato da folha do ginkgo biloba parece aliviar a sensibilidade do peito e outros sintomas associados com a TPM quando tomado durante o 16º dia do ciclo menstrual e continuado até o 5º dia do ciclo seguinte.

7 – Reduz as chances de esquizofrenia

Pesquisas mostram que tomar ginkgo biloba diariamente, além de medicamentos antipsicóticos convencionais pode reduzir os sintomas da esquizofrenia. Também pode reduzir os efeitos adversos associados ao medicamento antipsicótico, usado para tratar esquizofrenia.

8 – Combate a discinesia tardia

Discinesia tardia é um distúrbio do movimento que é causado por certos medicamentos antipsicóticos. Pesquisas mostram que a ingestão de um extrato específico de ginkgo biloba pode reduzir a gravidade dos sintomas de discinesia tardia em pessoas com esquizofrenia que estão tomando antipsicóticos.

9 – Previne vertigem e tonturas

Tomar extrato de folha de ginkgo biloba parece melhorar os sintomas de tonturas e distúrbios de equilíbrio.

10 – Melhora a função sexual

Algumas pesquisas sugerem que a ingestão de extrato de folha de ginkgo biloba por via oral pode melhorar problemas sexuais causados ​​por drogas antidepressivas.

Como tomar ginkgo biloba

Geralmente, o ginkgo biloba é tomado da seguinte maneira: 1 comprimido 2 vezes por dia. Mas você deve seguir sempre a recomendação de um médico.

Nunca exceda a recomendação de seu médico ou farmacêutico ou das instruções de uso. Tomá-lo em excesso pode causar efeitos colaterais desagradáveis.

Ginkgo biloba engorda

Há um certo mito de que o ginkgo biloba engorda, no entanto, estudos sugerem que isso não é verdade. O que pode ocorrer, é que pessoas que passaram a tomá-lo e engordaram, possivelmente foram tratadas de suas condições de saúde, de que as fora recomendado o uso desta planta.

Sentindo-se melhores, essas pessoas, consequentemente, passaram a comer mais, o que pode ser a causa para um possível aumento de peso.

Efeitos colaterais do ginkgo biloba

O ginkgo biloba é razoavelmente seguro para a maioria das pessoas quando tomado por via oral em doses adequadas. Ele pode causar alguns efeitos colaterais menores, como dor de estômago, dor de cabeça, tonturas, constipação, batimentos cardíacos fortes e reações alérgicas na pele.

Há alguma preocupação de que o extrato de folha de ginkgo biloba pode aumentar o risco de câncer de fígado e tireoide. No entanto, isso só ocorreu em animais que receberam doses extremamente altas dessa planta. Não há informações suficientes para saber se isso poderia acontecer em seres humanos.

Há alguma preocupação que p extrato de folha de ginkgo biloba pode aumentar o risco de hematomas e sangramento. Ginkgo biloba dilui o sangue e diminui sua capacidade de formar coágulos. Algumas pessoas que tomam ginkgo tiveram sangramento no olho e no cérebro, e sangramento excessivo após a cirurgia.

Precauções e avisos

Use o ginkgo biloba conforme indicado por seu médico ou farmacêutico e siga corretamente as instruções do produto. Antes de usá-lo, informe a seu médico seu histórico de problemas de saúde e todos os medicamentos que faz uso, incluindo fármacos de controle, suplementos e produtos de plantas naturais.

Não há informações suficientes confiáveis ​​disponíveis para saber se o ginkgo biloba é seguro quando aplicado à pele.

Casos especiais que merecem cautela e atenção quanto ao uso de ginkgo biloba, incluem:

  • – Gravidez e aleitamento: Ginkgo é possivelmente inseguro quando tomado por via oral durante a gravidez. Pode causar início de trabalho de parto prematuro ou sangramento extra durante o parto se usado perto desse momento. Não se sabe-se o suficiente sobre a segurança de usar ginkgo biloba durante a amamentação. Não utilize ginkgo biloba se estiver grávida ou a amamentando.
  • – Crianças: O extrato da folha do ginkgo biloba é possivelmente segura quando tomado com aconselhamento médico e por um curto período de tempo por crianças. Algumas pesquisas sugerem que uma combinação específica de extrato de folha de ginkgo biloba mais ginseng podem ser seguro em crianças quando usados a curto prazo. Fale com um médico antes de dar ginkgo biloba a uma criança.
  • – Distúrbios hemorrágicos: o ginkgo biloba pode piorar os distúrbios hemorrágicos. Se você tem um transtorno de sangramento, evite usá-lo.
  • – Diabetes: Ginkgo biloba pode interferir com a gestão da diabetes. Se você tem diabetes, monitore seu açúcar no sangue enquanto tomar ginkgo biloba.
  • – Convulsões: Há uma preocupação de que o ginkgo biloba pode causar convulsões. Se você já teve uma convulsão, não use-o.
  • – Deficiência da enzima glucose-6-fosfato desidrogenase (G6PD): Ginkgo biloba pode causar anemia grave em pessoas com deficiência de enzima G6PD. Até saber mais, use cautelosamente ou evite usá-lo se tiver deficiência de G6PD.
  • – Infertilidade: O uso de ginkgo biloba pode interferir com a gravidez. Discuta seu uso com seu médico se você está tentando engravidar.
  • – Cirurgia: Ginkgo biloba pode retardar a coagulação do sangue e pode causar sangramento extra durante e após a cirurgia.

Ginkgo biloba preço

O ginkgo biloba pode ser encontrado, atualmente, em pó e cápsulas. Ele pode ser comprado sem receita em lojas de produtos naturais, farmácias ou ainda pela internet. O preço desse produto custa entre 5 e 70 reais, variando de marca e quantidade de cápsulas.

Mais informações

O ginkgo biloba é bastante seguro e pode ser usado por muitas pessoas, mas mesmo sendo um produto de origem natural, você deve usá-lo sob recomendação médica para evitar possíveis problemas indesejados que podem ocorrer devido a seu uso incorreto.

Este artigo te ajudou?
  • +2 curtiram
  • 0 não curtiram