Alzheimer: 10 sinais que podem indicar a doença

Rudney Doenças 18-05-15 Alzheimer, demencia, Doenças comentários

O início da doença de Alzheimer é sutil. Começa com distúrbios de memória recentes, dificuldade em encontrar palavras comumente usadas na linguagem, perda de interesse em atividades diárias, perda de memória, repetição de perguntas, etc. Às vezes, membros da família ou pessoas em seu ambiente podem sofrer estes problemas, e é muito comum que o paciente negue estes sinais e o começo da doença.

Processo do Alzheimer

Em seus estágios iniciais, a doença de Alzheimer não é limitante para a vida cotidiana, mas é uma doença degenerativa que provoca, também, progressivamente, uma incapacidade de executar as tarefas mais cotidianas e acaba se tornando um problema social, pela intensidade que interfere na vida das pessoas ao seu redor.

Apesar dos esforços de estudos, até agora, os complexos mecanismos que desencadeiam a doença de Alzheimer ainda são uma grande incógnita para a comunidade científica, por isso, ainda não temos uma cura. No entanto, temos uma grande variedade de tratamentos que ajudam a retardar o processo de degeneração neuronal que ocorre durante a doença. Mas, para aplicá-los de forma eficaz é fundamental diagnosticar a doença em seus primeiros estágios.

Por que a detecção precoce da doença de Alzheimer pode ser difícil?

A doença de Alzheimer geralmente não é diagnosticada em seus estágios iniciais, mesmo em pessoas que visitam seus médicos regularmente. Alguns dos motivos são:

– Indivíduos e suas famílias geralmente não relatam sintomas.
– Os sintomas podem ser confundidos com sinais normais do envelhecimento.
– Os sintomas podem aparecer de forma tão gradual que a pessoa não os reconhece.
– A pessoa pode estar ciente de alguns sintomas, mas eles fazem o possível para ocultá-los.

Reconhecer os primeiros sintomas é crucial, uma vez que os medicamentos para controlar a doença são mais eficazes nas fases iniciais e o diagnóstico precoce permite que os membros individuais e familiares planejem o futuro do paciente. Se você ou um ente querido está enfrentando algum destes sintomas, consulte um médico.

Sinais que podem indicar a doença de Alzheimer

Perda progressiva da memória

Inicialmente, apenas a memória de curto prazo é prejudicada, e a pessoa só parece estar esquecida. Mas a memória a curto prazo é essencial para a absorção de novas informações e a degradação logo interfere com a capacidade de interagir socialmente e executar o seu trabalho. A memória de longo prazo pode ser mantida por mais tempo, mas é fragmentada a medida que a doença progride. Para a última etapa, as pessoas com doença de Alzheimer podem se tornar incapazes de lembrar seu próprio nome.

Habilidades cognitivas diminuídas

Estes são “pensantes” relacionadas a atividades de raciocínio, tomada de decisão, juízo, e assim por diante. As deficiências na função cognitiva podem começar sutilmente como mau desempenho de uma atividade, que a pessoa fazia bem. A falta de juízo e consciência pode levar a acidentes.

No início da doença, as pessoas podem facilmente perder a noção do tempo, mais tarde, sua desorientação torna-se mais pronunciada e se estende a lugares e pessoas. A sensação de tempo se torna distorcida a medida que a doença progride, e as pessoas podem insistir que é hora de sair imediatamente depois de chegar a um lugar ou podem queixar-se de não ter sido alimentadas, logo após terminar uma refeição.

Mudanças de humor e personalidade

Estas mudanças são muitas vezes a evidência mais convincente para as famílias de que algo está errado. A apatia é comum e muitas pessoas perdem o interesse em suas atividades habituais. Uma pessoa pode tornar-se retirada, irritável ou inexplicavelmente hostil.

A depressão também pode acompanhar a doença de Alzheimer, em parte, como um resultado de alterações químicas no cérebro causadas pela própria doença e, em parte, como uma reação psicológica compreensível pela perda das capacidades mentais. Os sintomas da depressão incluem a perda de interesse em atividades que gostava, mudanças no apetite, o que por vezes leva à perda ou ganho de peso, insônia ou sono excessivo, perda de energia e sentimentos de inutilidade. As pessoas com doença de Alzheimer, no entanto, raramente têm sentimentos de culpa ou pensamentos suicidas excessivos, que são sintomas comuns de depressão.

Afasia ou deterioramento da linguagem

Este termo médico descreve uma deficiência no uso e compreensão da linguagem. Pois a fala, escrita, leitura e compreensão da fala dependem de diferentes partes do cérebro afetadas pela doença. A afasia pode ser irregular, com algumas habilidades conservadas por mais tempo do que outras. Por exemplo, uma pessoa pode ser capaz de reconhecer palavras escritas sem problemas e ainda não conseguir entender seus significados.

Normalmente, a afasia começa com dificuldades em encontrar palavras. Incapacidade de pensar nas palavras certas, uma pessoa pode fazer descrições prolixas que não conseguem chegar ao ponto, ou pode furiosamente recusar-se a discutir o assunto. Substituir uma palavra de som similar ou uma palavra relacionada (“ler” em vez de “livro”) é comum. A pessoa pode ainda juntar frases sem expressar qualquer pensamento real ou esquecer de algumas palavras. Em muitos casos, todas as habilidades linguísticas são perdidas à medica com que a demência piora e a pessoa torna-se silenciosa.

Agnosia ou problemas no processamento de informações

A capacidade de processar informações sensoriais se deteriora, causando agnosia, um distúrbio na percepção. Incapazes de compreender o significado do que eles vêem, as pessoas com agnosia podem perder a capacidade de reconhecer objetos como cadeiras, mesas ou uma colher, por exemplo. Eles podem acreditar que seu esposo é um impostor, tornam-se assustados com sons comuns, ou não reconhecem o seu próprio reflexo em um espelho. Agnosia pode contribuir para um comportamento inadequado, como urinar em uma lata de lixo.

Apraxia ou problemas de mobilidade

A incapacidade de executar as habilidades motoras básicas, como caminhar, vestir e comer uma refeição é conhecida como apraxia. Isto é muito diferente da fraqueza ou paralisia causada por um acidente vascular cerebral. Uma pessoa com apraxia esquece, literalmente, como realizar essas atividades. Normalmente, a apraxia desenvolve gradualmente, mas em alguns casos, começa abruptamente. A apraxia pode ser evidente em alguns movimentos, uma letra ilegível e falta de jeito em abotoar roupas. Habilidades rotineiras da vida, tais como a utilização de um telefone ou de mudança de canais em um aparelho de televisão podem ser esquecidas. Ao longo do tempo a capacidade de mastigar, caminhar ou sentar em uma cadeira também pode ser perdida.

Problemas de comportamento

Mudanças de comportamento problemáticos são uma característica comum da doença. Exemplos incluem ser teimoso, recusando-se a desistir de atividades perigosas, usar linguagem obscena ou abusiva, roubar, esconder as coisas, se perder, engajar-se em comportamento sexual inadequado, urinar em locais inadequados, usar muita ou pouca roupa, comer objetos inadequados e assim por diante. Um comportamento particular pode desaparecer e as habilidades do paciente se deteriorar ainda mais (por exemplo, abuso verbal diminui à medida que a afasia progride).

Reação catastrófica

Uma forte resposta emocional a um problema que pode ser insignificante é outro sintoma da doença. Reações catastróficas podem envolver choros inconsoláveis, gritos, xingamentos, ritmo frenético, recusando-se a participar de uma atividade e agressões. Gatilhos comuns para essa situações incluem fadiga, estresse, desconforto e falta de compreensão de uma situação. Essencialmente, uma reação catastrófica é a resposta de uma pessoa oprimida, com medo, que se sente encurralada e está tentando se proteger. Esse comportamento é devido a disfunção cerebral e está na maior parte além do controle da pessoa.

Sundowning ou síndrome do pôr do sol

Este termo refere-se a problemas de comportamento que se agravam no período da tarde e à noite. Ninguém sabe exatamente por que isso acontece, mas há várias teorias. As pessoas estão mais cansadas ​​no final do dia, o que diminui a tolerância ao estresse, e um problema menor pode gerar uma grande explosão. Uma pessoa pode ficar estimulada ou confusa quando várias pessoas estão na casa, os preparativos do jantar estão em andamento e a TV está ligada. A luz fraca também pode contribuir para má interpretação da informação visual de uma pessoa. Sundowning pode impedir as pessoas com demência de dormir bem e também pode torná-las mais propensos a vagar.

Psicoses com alucinações ou delírios

Aproximadamente quatro em cada 10 pessoas com experiência de doença de Alzheimer experimentam de psicose, caracterizados por delírios ou alucinações recorrentes. O pensamento desordenado apresentado pelos delírios e as alucinações ocorrem esporadicamente, o que geralmente não acontece em outras formas de psicose.

A pessoa preocupada com delírios pode chamar a polícia para relatar estranhos na casa, falar com sigo mesma no espelho, ou falar com as pessoas na televisão. As alucinações são frequentemente visuais (ver pedras ou água em paredes) ou podem ser auditivas (vozes fantasmagóricas).

O diagnóstico da doença de Alzheimer

Não há exame de sangue, tomografia do cérebro ou exame físico que pode definitivamente diagnosticar a doença de Alzheimer. Isso porque muitas condições podem produzir efeitos semelhantes aos dos primeiros sintomas de alzheimer e, chegar ao diagnóstico correto é complicado.

É importante encontrar um médico experiente para diagnosticar o Alzheimer. Se um médico diagnostica a doença de Alzheimer depois de apenas um exame superficial, procure uma segunda opinião. Uma avaliação completa por um especialista é essencial para descartar outros problemas de saúde que podem causar problemas cognitivos. O seu médico de confiança pode ser parte da avaliação e, em seguida, procure um neurologista, geriatra, ou outro especialista para concluir o diagnóstico.

Uma vez que o diagnóstico é feito, procure um médico com experiência na prestação de cuidados continuados para atender às necessidades da pessoa com mal de Alzheimer. O médico que faz o diagnóstico pode não ser a pessoa que irá supervisionar o cuidado a longo prazo. Portanto, tente escolher um médico que seja entendido sobre o gerenciamento demencial e capaz de se comunicar bem com doenças familiares.

O que esperar

Uma avaliação completa levará alguns dias e é normalmente realizada em caráter ambulatorial. Na maioria dos locais, a avaliação pode ser feita localmente, e os exames podem ser agendados por vários dias para evitar cansar a pessoa que está sendo examinada. Outros especialistas, além do médico assistente podem estar envolvidos na avaliação, incluindo técnicos, enfermeiros, psicólogos, terapeutas ocupacionais e fisioterapeutas, assistentes sociais e psiquiatras.

O processo de avaliação da doença de Alzheimer

Para ajudar a aliviar qualquer tensão associada com a sua visita ao médico, é melhor estar o mais preparado possível. Por exemplo, certifique-se de que a pessoa que está sendo avaliada esteja familiarizada com seu médico e local da consulta ou exames.

De antemão, anote quaisquer problemas que você quer mencionar na visita. Se a pessoa está em um estado avançado de demencia, você pode levar um reprodutor de música com fones de ouvido para ouvir uma música suave, ou objeto familiar que acalme a pessoa.

Tratamento para o Alzheimer

Juntamente com o tratamento com drogas para tentar reduzir a progressão da doença, tem sido mostrado ser altamente recomendado a estimulação física e cognitiva de pacientes em centros especializados. A reabilitação cognitiva busca fortalecer as funções mentais afetadas pela doença, tentando aumentar as reservas neuronais e o número de conexões entre as células cerebrais e da densidade de suas redes. Isto não só diminui o progresso de perda de memoria, mas também melhora a qualidade de vida dos pacientes.

Mais informações

Vimos os sinais mais comuns que podem indicar a doença de Alzheimer, mas, como sempre, a prevenção é a melhor escolha. Para saber como se prevenir dessa enfermidade, você pode rever nossa matéria sobre 10 maneiras de prevenir a doença de Alzheimer.

Este Post te ajudou?
  
  • sinais mais sutis q podem indicar alzheimer
Deixe sua opinião:
Posts Relacionados: