O que é tripofobia, quais suas causas, sintomas e tratamento

O que é tripofobia, quais suas causas, sintomas e tratamento

Uma fobia é descrita como um medo esmagador e debilitante de um objeto, lugar, situação, sentimento ou animal. Elas são mais pronunciados do que os medos e tendem a se desenvolver quando uma pessoa tem um sentimento de perigo exagerado ou irreal sobre uma situação ou objeto.

Se uma fobia se torna muito grave, a pessoa que sofre pode organizar sua vida evitando o aspecto que está causando angústia. Isso pode afetar o modo como vivem.

As fobias são comuns e existem vários tipos. Hoje, vamos falar de uma fobia chamada tripofobia, e saber do que se trata, seus sintomas e tratamento.

O que é tripofobia?

tripofobia

A tripofobia é uma condição em que uma pessoa experimenta um medo ou aversão a aglomerados de pequenos buracos. A condição é pensada para ser desencadeada quando uma pessoa vê um padrão de pequenos buracos agrupados, provocando sintomas, como medo, desgosto e ansiedade. Por exemplo, as sementes de lótus ou o corpo de um morango pode desencadear desconforto em alguém com essa fobia.

Embora a tripofobia não seja atualmente reconhecida pelo Manual de Diagnóstico e Estatística de Transtornos Mentais da Associação Americana de Psiquiatria, o termo tripofobia está em uso desde 2009. Os estudos sobre essa fobia são limitados e a pesquisa disponível está dividida sobre se deve ou não ser considerada uma condição oficial.

Os pesquisadores não concordam em classificar ou não a tripofobia como fobia real. Um dos primeiros estudos sobre tripofobia, publicado em 2013, sugeriu que a fobia pode ser uma extensão de um medo biológico de coisas nocivas. Os pesquisadores descobriram que os sintomas foram desencadeados por cores de alto contraste em um determinado arranjo gráfico. Eles argumentam que as pessoas afetadas por essa fobia estavam subconscientemente associando itens inofensivos, como vagens de sementes de lótus, com animais perigosos.

Um estudo publicado em abril de 2017 contesta essas descobertas. Pesquisadores realizaram uma pesquisa para confirmar se o medo ao ver uma imagem com pequenos buracos é baseado em um medo de animais perigosos ou uma resposta a traços visuais. Os resultados sugerem que as pessoas que experimentam a tripofobia não têm medo inconsciente de criaturas venenosas. Em vez disso, o medo é desencadeado pela aparência da criatura.

O que causa a tripofobia?

tripofobia

Não se sabe muito sobre a tripofobia. Mas sabe-se que é desencadeada por imagens específicas de aglomerados de pequenos e irregulares buracos, tais como:

  • – Esponjas
  • – Bolhas de sabão
  • – Coral
  • – Esponjas de mar
  • – Favo de mel
  • – Colmeias
  • – Morangos
  • – Romãs
  • – Aglomerados de olhos encontrados em insetos
  • – Sementes de lótus

Um estudo de 2013 examinou imagens que induzem a tripofobia. Eles descobriram que, quando as pessoas que não têm a condição, veem uma foto de um favo de mel, por exemplo, podem pensar em mel ou abelhas.

No entanto, o estudo teorizou que as pessoas com essa fobia desenvolvem sintomas porque associam subconscientemente o favo de mel a um animal perigoso, neste caso, uma cascavel, cujo padrão é semelhante. Assim, as pessoas com essa fobia, segundo este estudo, tendem a associar esses aspectos a situações de perigo, levando a uma reação que não conseguem controlar.

Outro estudo de 2017 sugere que a tripofobia é uma resposta evolutiva para alertar uma pessoa sobre a presença de parasitas ou outras doenças infecciosas.

Os pesquisadores explicam que os afetados por essa fobia podem ter a percepção de que essas imagens de agrupamento são sugestões de ectoparasitas. Também podem pensar que esses patógenos são transmitidos pela pele (gotículas espalhadas por tosse ou espirra).

Outro estudo feito em 2017 concluiu que dos 95 indivíduos pesquisados, os sintomas de tripofobia eram de longo prazo e persistentes. Sua pesquisa também mostrou que muitos dos pesquisados ​​tinham depressão e ansiedade generalizada.

O estudo também mostrou que quando as pessoas com tripofobia encontraram conjuntos de buracos, sentiram sentimentos de desgosto e não de medo. Assim, eles teorizam que esse desconforto não estava relacionado à associação subconsciente com animais venenosos, mas, de fato, era devido às características do próprio padrão de agrupamento.

Sintomas de tripofobia

tripofobia

Os sintomas são alegadamente desencadeados quando uma pessoa vê um objeto com pequenos conjuntos de furos ou formas que se assemelham a furos.

Ao ver um conjunto de buracos, as pessoas com tripofobia reagem com desgosto ou medo. Alguns dos sintomas incluem:

  • – Arrepios
  • – Desconforto visual, como fadiga ocular, distorções ou ilusões
  • – Angústia
  • – Ataques de pânico
  • – Náusea
  • – Tremores de corpo
  • – Suores
  • – Choro
  • – Aumento do ritmo cardíaco
  • – Coceira e formigamento generalizados

Fatores de risco

Não se sabe muito sobre os fatores de risco ligados à tripofobia. Um estudo de 2017 encontrou uma possível ligação entre a tripofobia e o transtorno depressivo maior e o transtorno de ansiedade generalizada. De acordo com os pesquisadores, as pessoas com essa fobia eram mais propensas a experimentar transtorno depressivo maior ou transtorno de ansiedade generalizada. Outro estudo publicado em 2016 também observou uma ligação entre ansiedade social e trypophobia.

Diagnóstico da tripofobia

Para diagnosticar uma fobia, seu médico irá fazer uma série de perguntas sobre seus sintomas. Eles também perguntarão sobre sua história médica, psiquiátrica e social. A tripofobia não é uma condição diagnosticável porque a fobia não é oficialmente reconhecida pelas associações de saúde mental e médica.

Tripofobia tem cura?

Há um embate sobre se as fobias têm ou não cura, uns dizem que sim e outros dizem que a pessoa aprende a enfrentar a situação que causa esse problema. Mesmo assim, você pode procurar ajuda médica caso a situação esteja atrapalhando sua rotina de vida.

Embora não haja tratamento específico para a tripofobia, existem alguns tratamentos disponíveis para fobias em geral com taxas de sucesso variadas. Os tratamentos podem consistir em tratamentos de auto-ajuda, terapia e medicamentos.

Tripofobia tratamento

tripofobia

Existem diferentes maneiras de uma fobia poder ser tratada. A forma mais eficaz de tratamento é a terapia de exposição. A terapia de exposição é um tipo de psicoterapia que se concentra em mudar sua resposta ao objeto ou situação que causa seu medo.

Outro tratamento comum para uma fobia é a terapia comportamental cognitiva (TCC). A TCC combina a terapia de exposição com outras técnicas para ajudá-lo a gerenciar sua ansiedade e evitar que seus pensamentos se tornem esmagadores.

Outras opções de tratamento que podem ajudá-lo a gerenciar sua fobia incluem:

  • – Terapia de conversa com um conselheiro ou psiquiatra
  • – Medicamentos como betabloqueadores, tranquilizantes e sedativos para ajudar a reduzir a ansiedade e os sintomas de pânico
  • – Técnicas de relaxamento, como respiração profunda e ioga
  • – Atividade física e exercício para gerenciar a ansiedade
  • – Respiração consciente, observação, escuta e outras estratégias conscientes para ajudar a lidar com o estresse
  • – Grupo de auto-ajuda

Também pode ser útil:

  • – Descansar bastante
  • – Ter uma dieta saudável e equilibrada
  • – Evitar a cafeína e outras substâncias que possam piorar a ansiedade
  • – Enfrentar situações de medo com a maior frequência possível

Mais informações

A tripofobia não é uma fobia oficialmente reconhecida. Mas pesquisadores encontraram evidências de que existe de alguma forma sintomas reais que podem impactar a vida cotidiana de uma pessoa se estiverem expostos a desencadeantes. Fale com seu médico se achar que pode ter tripofobia. Ele pode ajudá-lo a encontrar a raiz do medo e gerenciar seus sintomas.

Este artigo te ajudou?
  • +5 curtiram
  • 0 não curtiram