Vitamina A: benefícios, fontes e quantidade recomendada

Rudney Dicas Saúde 28-01-16 alimentos ricos em vitamina a, vitamina A, Vitaminas comentários

A vitamina A é uma vitamina solúvel em gordura (lipossolúvel) e sua principal função é auxiliar na formação e manutenção dos ossos, pele e dentes, por isso é essencial para o corpo humano. Esta vitamina está presente em alimentos de origem animal na forma de pré-vitamina A e se chama retinol. Também pode ser encontrada nos vegetais onde é conhecida como provitamina A ou carotenoide, incluindo o beta-caroteno.

Os beta-carotenos são pigmentos naturais que podem ser encontrados em frutas e vegetais vermelhos, alaranjados e amarelos, ou em vegetais verde-escuros. O beta-caroteno é uma forma química requerida pelo corpo para a formação de vitamina-A.

Cerca de 80 a 90% de ésteres de retinol são absorvidos, enquanto o beta-caroteno tem absorvição de 40 a 60%. A maior parte da vitamina A, quase 90% é armazenada no fígado, sendo o restante é depositado nos pulmões, rins e gordura corporal.

Benefícios da vitamina A

De um modo geral, a vitamina A é essencial para o crescimento de novas células, formação de tecido, pele, ossos e dentes, e funcionamento dos sistemas respiratório, do trato urinário e intestinal. É também o nutriente responsável pela manutenção da boa saúde dos olhos e o cuidado da pele. No entanto, estes não são os únicos benefícios da vitamina A, conheça outros abaixo:

Fortalece o sistema imunológico

O consumo de vitamina A serve para fortalecer nosso sistema imunológico, porque é essencial para os linfócitos ou glóbulos brancos do sangue que nos protegem e combatem as infecções. Esta vitamina, aumenta as defesas do corpo, como também reforça os possíveis pontos de entrada de infecções, tais como membranas mucosas, o revestimento dos olhos, vias respiratórias, urinárias e intestinais.

Melhora a visão

Um dos benefícios mais conhecidos da vitamina A tem a ver com a saúde dos nossos olhos e nosso sentido da visão. Para se ter uma ideia de sua importância, ela nos permite distinguir entre a luz e a escuridão. A vitamina A ajuda a evitar as cataratas, degeneração macular e outras doenças do olho.

Fortalece ossos e dentes

Como mencionado acima, a vitamina A está envolvida no desenvolvimento e na criação de tecidos, incluindo a pele, os ossos e os dentes. A dentina (um dos tecidos dos dentes) torna-se mais forte e resistente se consumimos esta vitamina.

Antioxidante

A vitamina A é um antioxidante, o que significa que nos protege dos radicais livres nocivos para nossas células. Desta forma, pode nos proteger contra doenças tais como o câncer, aterosclerose, doença pulmonar obstrutiva crônica, etc.

Saúde da pele

A vitamina A é conhecida por intervir na saúde e beleza da pele. Como um antioxidante, previne o dano celular que provoca o envelhecimento precoce. Ela também mantém a pele hidratada naturalmente e é eficaz para combater doenças de pele. Na verdade, é um bom remédio para acne.

Prevenir cálculos urinários

Uma vez que entra no corpo, a vitamina A produz um mineral chamado fosfato de cálcio. Foi demonstrado que este composto ajuda a evitar que as pedras ou partículas sólidas desenvolvam-se no trato urinário.

Alimentos ricos em vitamina A

Os alimentos ricos em vitamina A são provenientes de fontes animais, como ovos, carne, leite fortificado, queijo, creme de leite, fígado e bacalhau. No entanto, todas estas fontes, com a exceção de leite desnatado enriquecido com vitamina A, são ricos em gordura saturada e colesterol.

Os melhores alimentos com vitamina A são:

– Óleo de fígado de bacalhau.
– Ovos.
– Leite desnatado fortificado.

A vitamina A está também presente em alimentos vegetais, basicamente todos aqueles de cores amarelas, vermelhas e verdes. Entre eles, podemos citar cenoura, batata doce, abóbora, abobrinha, pimentão, espinafre, alface, brócolis, couve de Bruxelas, tomate, aspargos, damasco, pêssego, melão, mamão, manga.

Quanto mais intensa é a cor da fruta ou vegetal, maior o teor de beta-caroteno. Estas fontes vegetais de beta-caroteno são livres de gordura ou colesterol.

Deficiência de vitamina A

Pessoas com quantidade insuficiente de vitamina A, tem um maior risco de problemas oculares. Estes incluem cegueira noturna reversível (dificuldade de enxergar em locais com a luz) e danos irreversíveis na córnea, como xeroftalmia, que pode levar à cegueira. A falta de vitamina A pode levar a hiperqueratose ou pele seca e escamosa.

Para as crianças, a deficiência dessa vitamina prejudica seu crescimento e desenvolvimento, aumenta o risco de cegueira e até mesmo de mortalidade infantil.

Outros problemas incluem:

– Imunidade reduzida, o que aumenta a susceptibilidade a infecções bacterianas, parasitárias ou virais.

– Doenças ósseas: inibe o crescimento, favorece malformações ósseas, aumenta a probabilidade de doenças nas articulações devido a dificultar a regeneração óssea.

– Doença de pele: causa hiperqueratinização, ou seja, a pele torna-se áspera, seca, escamosa, o cabelo e unha tornam-se secos e quebradiços.

– Outros: cansaço geral e perda de apetite, perda de peso, diminuição da audição, paladar e olfato, distúrbios reprodutivos.

Uma deficiência de vitamina A pode ser identificada através de um exame da dosagem de retinol sérico ou retinol no leite materno, no caso de lactantes.

Quantidade diária recomendada

A quantidade de cada vitamina que você precisa depende de sua idade e sexo. Outros fatores, tais como a gravidez e condição de saúde, também são importantes.

Excesso de vitamina A

A hipervitaminose por vitamina A refere-se a uma deposição anormal no corpo de grandes quantidades deste nutriente (retinol). Normalmente, isto ocorre pela ingestão excessiva de suplementos vitamínicos.

Sinais e sintomas de toxicidade ou hipervitaminose incluem: anorexia, perda de peso, vômitos e náuseas, visão turva, irritabilidade, hepatomegalia, alopecia, dores de cabeça, insônia, fraqueza, falta de força muscular, amenorreia (interrupção do período menstrual), hidrocefalia e hipertensão intracraniana em crianças.

Um sinal de perigo é a hipercarotenemia. O consumo excessivo de vegetais pode produzi-la. O excesso de caroteno é depositado sob a pele dando um amarelamento das palmas das mãos. Quando a ingestão excessiva de vitamina A é reduzida, a cor da pele é normalizada.

Outros efeitos colaterais do excesso desta vitamina são:

– Defeitos no nascimento
– Anormalidades no fígado.
– Densidade mineral óssea reduzida.
– Doenças do sistema nervoso central.

Mais informações

Recomenda-se comer vegetais frescos, pois a desidratação dos mesmos reduz a quantidade de carotenoides. A presença de vitamina E e outros antioxidantes aumentam a biodisponibilidade de vitamina A para o organismo. O consumo de suplementos de vitamina A deve ocorrer somente com indicação médica.

Este Post te ajudou?
  
    Deixe sua opinião:
    Posts Relacionados: