Síndrome de Cushing: causas e sintomas do excesso de cortisol

Rudney Doenças 23-09-15 Cortisol, cortisol alto, sindrome de cushing comentários

A vida moderna é estressante. Estamos constantemente cheios de tarefas importantes em nossa mente e, essas situações frustrantes podem prejudicar e muito nossa saúde. Quando você está estressado, o hipotálamo, uma pequena região na base do cérebro, inicia um sistema de alarme em seu corpo. Isso faz com que os sinais nervosos e hormonais impulsionem suas glândulas supra-renais localizadas acima dos rins a liberar uma onda de hormônios, incluindo a adrenalina e o cortisol.

O que é o cortisol?

O cortisol é um hormônio, mais especificamente, um glicocorticoide que é segregado pelas glândulas supra-renais (um hormônio é uma sustância química liberada na corrente sanguínea e que tem efeitos sobre outras partes do corpo). Temos duas pequenas glândulas supra-renais localizadas no topo de cada rim.

O cortisol, em pequenas doses, tem efeitos positivos, tais como:

– Ajudar o organismo a equilibrar o efeito da insulina para manter os níveis de açúcar no sangue e o uso do açúcar e gordura para obter energia
– Ajudar o corpo a controlar o estresse
– Ajudar a regular a pressão arterial
– Ajudar a regular o sistema imunológico

No entanto, contínuos níveis elevados de cortisol no corpo tem efeitos negativos. A condição em que o nível de cortisol no corpo está elevado durante um longo período de tempo é chamada Síndrome de Cushing ou hipercortisolismo.

Causas da Síndrome de Cushing

– Estresse crônico (o cortisol também é conhecido como o “hormônio do estresse”).
– Problemas renais – Existem várias doenças raras, das glândulas supra-renais que podem causar níveis elevados de cortisol.
– Medicamentos esteroides – Algumas pessoas que tomam medicamentos esteroides que são semelhantes ao cortisol.
– O consumo excessivo de álcool.
– Depressão grave.

Sintomas de níveis elevados de cortisol (Síndrome de Cushing)

Os sinais e sintomas de níveis elevados de cortisol ou Síndrome de Cushing, podem afetar nosso organismo de diversas maneiras, podendo inclusive, afetar homens e mulheres de diferentes formas.

Mudanças de humor (irritação, depressão e ansiedade)

É normal sentir-se mal-humorado ou deprimido de vez em quando, mas se você sentir estes sintomas constantemente, pode estar enfrentando as consequências dos efeitos a longo prazo da produção de cortisol ou enfrentando outros problemas hormonais relacionados a serotonina e dopamina.

Problemas digestivos

Os níveis elevados de cortisol, afetam o trato gastrointestinal, diminuindo a produção de enzimas necessárias para digerir os alimentos e reduzindo a absorção de minerais e nutrientes. E, de fato, o estresse é uma das razões para que o sistema digestivo não funcione corretamente.

Doença cardíaca e pressão arterial elevada

Como já mencionado, níveis elevados de cortisol, podem ser causados por um estilo de vida estressante. O estresse pode elevar a pressão arterial, que por sua vez, pode levar a um risco aumentado de doença cardíaca.

Problemas do sono

A produção de cortisol é naturalmente elevada pela manhã para ajudá-lo a acordar. No entanto, em pessoas que estão cronicamente estressadas, ​​suas glândulas adrenais podem produzir cortisol em excesso, alterando suas concentrações de modo que pode afetar a qualidade de seu sono.

Aumento de peso

O cortisol estimula o apetite e o desejo por alimentos doces ou ricos em carboidratos. Por isso, com o cortisol alto em seu corpo por um longo período de tempo, suas chances de engordar são maiores.

Envelhecimento da pele e rugas

Além dos danos interiores causados por altos níveis de cortisol, ele também desidrata a pele. Isso significa rugas prematuras pele desidratada.

Mulheres com Síndrome de Cushing muitas vezes sentem:

– Crescimento excessivo de pelos na face, pescoço, tórax, abdome e coxas
– Períodos menstruais irregulares ou ausentes

Homens podem sofrer:

– Diminuição ou ausência de desejo sexual
– Impotência
– Diminuição da fertilidade

Outros sintomas de Síndrome de Cushing incluem:

– Dores (especialmente nas costas e de cabeça)
– Aumento da susceptibilidade a infecções
– Enfraquecer a eficácia do sistema imunológico
– Pelos faciais em mulheres
– Estrias, principalmente nas regiões do abdômen, coxas, seios e braços
– Alterações mentais, tais como depressão, ansiedade ou alterações de comportamento
– Aumento da sede e micção
– Acúmulo de gordura no tronco, mas a perda de gordura nos braços, pernas e nádegas (obesidade central)
– Pele fina e com propensão a hematomas
– Acne

Na maioria dos casos (exceto em casos de medicação com esteroides), os sintomas se desenvolvem gradualmente. O diagnóstico é muitas vezes confuso por algum tempo, porque a maioria dos sintomas, também podem ser causados por outros problemas comuns.

Vale a pena notar que o fato de que você possa estar enfrentando um ou mesmo alguns desses sintomas não significa necessariamente que você tem níveis elevados de cortisol ou a Síndrome de Cushing. Os sintomas acima podem estar associados com outras condições médicas. É sempre melhor para visitar o seu médico para um diagnóstico correto.

Complicações do excesso de cortisol

– Diabetes
– Aumento do tumor de hipófise
– Pressão arterial elevada
– Pedras nos rins
– Infecções graves
– Fraturas devido à osteoporose

Como diminuir a produção de cortisol

Se você sente algum destes sintomas, pode ser hora de dar uma olhada em seu estilo de vida e buscar maneiras para modificá-la de forma a reduzir os seus níveis de cortisol.

Cortar a cafeína

Segundo estudos, 200 mg de cafeína pode aumentar os níveis de cortisol no sangue até 30% numa hora. Por isso, tente evitar consumir o café e outras bebidas que contém essa substância.

Dormir bem

Uma boa noite de sono permite que seu corpo relaxe e reduza os níveis de cortisol.

Exercite-se regularmente

Uma boa rotina de exercícios físicos é um ótimo remédio para combater o estresse naturalmente. O exercício também ajuda a aumentar a massa muscular e a produção de serotonina e dopamina pelo cérebro, que são substâncias químicas que reduzem a ansiedade e depressão.

Manter bons níveis de açúcar no sangue

O excesso de açúcar refinado e carboidratos simples aumentam a produção de insulina. Evite o excesso desses alimentos e procure ingerir proteínas, carboidratos complexos e gorduras boas como o azeite, nozes e sementes de forma equilibrada. Dietas ricas em carboidratos complexos ajudam a manter níveis mais baixos de cortisol do que dietas com pouco carboidrato.

Beber água

Certifique-se de manter-se hidratado, bebendo muita água. Tomar um copo quando você acorda e antes de ir para a cama, ajuda a manter bons níveis de cortisol.

Suplementos anti-estresse

Alguns suplementos de vitaminas do complexo B, minerais como cálcio, magnésio, cromo, zinco e antioxidantes tais como a vitamina C, ácido alfa-lipóico, extrato de semente de uva e complexo CoQ10, podem ajudar a reduzir o cortisol.

Mais informações

O diagnóstico exato do excesso de cortisol e da Síndrome de Cushing pode ser feito através de perguntas e exames laboratoriais indicados por um médico. Procure tratar-se se você se identificou com um ou mais desses sintomas, pois podem causar outras complicações de saúde.

Este Post te ajudou?
  
  • excesso de cortisol
  • excesso de cortisol sintomas
  • o que o excesso de cortisol causa no organismo
  • cortisol em excesso
Deixe sua opinião:
Posts Relacionados: