Saiba tudo sobre as lesões por esforço repetitivo (LER)

Rudney Destaque, Doenças 05-01-15 Causas da LER, LER, Sintomas da LER, Tratamentos para LER comentários

Lesões por Esforços Repetitivos (LER) é uma condição dolorosa geralmente associada a uma atividade específica que é feita repetidamente, durante longos períodos de tempo. Elas são frequentemente associadas com o trabalho em computadores e de digitação ou fazer tarefas manuais repetitivas, mas também pode ocorrer em pessoas que fazem essas tarefas regularmente.

O termo LER engloba uma série de lesões musculares que podem afetar as mãos, braços e parte superior do corpo. A LER pode ser classificada como Tipo 1 e Tipo 2.

O tipo 1 significa que a condição é uma condição médica reconhecida, tais como:

– Tendinite (inflamação do tendão)
– Síndrome do túnel do carpo (dor ou fraqueza no antebraço ou na mão)
– Tennis Elbow
– Síndrome do manguito rotador (dor no ombro)
– Contratura de Dupuytren (uma condição que faz com que os dedos dobrem para a palma da mão)
– Câimbra do escritor (cãibra na mão)

A LER tipo 2, seus sintomas não se encaixam com as de uma condição médica reconhecida e o médico não consegue encontrar qualquer inflamação ou inchaço e a dor não fica em uma só área. Isto também é conhecida como dor não específica ou difusa.

A LER têm diferentes fases e deve ser tratada o mais rapidamente possível, para ser mais provável uma recuperação total. Quanto mais tempo os sintomas permanecem sem atenção, mais difícil é curar a LER, e pode se tornar uma condição de dor crônica. Quando uma doença é descrita com o termo “crônica” refere-se ao tempo que uma pessoa a apresenta, não a gravidade da doença.

Sintomas da LER

Existe uma vasta gama de sintomas de LER, incluindo dor e sensibilidade nos músculos e nas articulações. Provavelmente notará mais sintomas ao realizar a atividade que a causou.

Os sintomas que ocorrem na parte superior do corpo incluem:

– dor aguda ou maçante
– rigidez
– formigamento
– fraqueza
cãibra

A dor pode piorar e até mesmo se apresentar de forma permanente, mesmo em repouso. Em casos mais graves pode ficar tão ruim e impedir que faça o seu trabalho ou tarefas domésticas rotineiras. Se a dor é constante, pode ter dificuldade para dormir.

Por isso, é importante consultar o seu médico assim que você notar qualquer dor em uma determinada área que dura mais de duas semanas.

Você pode ter algum inchaço, mas não é provável que tenha outros sintomas, mesmo se você sentir dor na mão ou braço.

Causas da LER

Há muitos fatores que podem aumentar o risco de desenvolver LER, incluindo:

– atividades repetitivas
– uma atividade que envolve força, como levantar ou mover objetos pesados
– realizar uma atividade por um longo período, sem períodos de repouso adequados
– má postura ou atividades que exijam trabalhar em posições desconfortáveis ​​ou cansativas
– utilização de equipamentos de vibração
– trabalhar em um ambiente frio

É importante que seu ambiente de trabalho (por exemplo, o layout de sua área de trabalho ou a instalação da linha de montagem) seja projetado para que você possa trabalhar com o seu corpo ereto e sem torcer ou esticar. Por exemplo, o trabalho com o braço estendido acima da cabeça, ou sentar-se em uma posição fixa durante longos períodos de tempo pode aumentar o risco de desenvolver LER.

Uma variedade de postos de trabalho pode levar a LER, tais como digitação, trabalhar em uma linha de montagem ou trabalhar como caixa de supermercado. Por isso, é importante tomar medidas para minimizar os riscos. Fale sobre isso com o seu empregador.

Algumas pessoas acham que a sua dor está ligada ao estresse e muitas vezes desassociam com o trabalho.

Tratamentos para LER

Não há tratamento específico para a LER. No entanto, existem tratamentos para condição de LER tipo 1. Se você é diagnosticado com uma condição específica, siga o tratamento recomendado. Isso pode incluir tratamentos de auto-ajuda, terapia física (fisioterapia), injeções de esteroides na articulação afetada, ou possivelmente a cirurgia.

Os médicos são incertos como tratar a LER tipo 2 e há pouca evidência científica sobre quais tratamentos são eficazes.

Você pode ser encaminhado para um fisioterapeuta – um profissional de saúde, que é especializado na manutenção e melhoria de movimento e mobilidade – para lhe ensinar exercícios para ajudá-lo a construir a força nos músculos afetados e aconselhar sobre a forma de melhorar e reforçar a sua postura.

Mais informações

As pessoas que sofrem de LER podem tentar descansar a área afetada regularmente, mas não é bom descansar por longos períodos, pois pode enfraquecer os músculos. Massageie e flexione levemente o membro para estimular a circulação e impedir que seus músculos enfraqueçam.

Examine sua área de trabalho, como ela funciona para determinar qual atividade está causando o problema e tenha uma postura correta. Tente tomar medidas para reduzir o tempo gasto para fazer esta atividade ou mude a maneira de fazer a ação. Faça pausas curtas regulares para esticar e mover seus braços e mãos.

Este Post te ajudou?
  
    Deixe sua opinião:
    Posts Relacionados: