Saiba o que é serotonina e quais suas funções em nosso corpo

Saiba o que é serotonina e quais suas funções em nosso corpo

A serotonina (5-hidroxitriptamina, 5-HT) é considerada um estabilizador de humor natural e o produto químico que ajuda a dormir, comer e digerir. Também ajuda a reduzir a depressão, regular a ansiedade, curar feridas, estimular náuseas e manter a saúde óssea.

Considera-se que a serotonina é especialmente ativa na contração dos músculos lisos, na transmissão de impulsos entre as células nervosas, na regulação dos processos cíclicos do corpo e na contribuição para o bem-estar e a felicidade.

O que é serotonina

A serotonina é um produto químico das células nervosas. Este produto químico envia sinais entre suas células nervosas. Ela é encontrada principalmente no sistema digestivo, embora também esteja em plaquetas de sangue e em todo o sistema nervoso central. Serotonina é mais comumente denominada para ser um neurotransmissor, embora alguns consideram-na um hormônio.

A serotonina é convertida a partir do aminoácido essencial triptofano. Este aminoácido é comumente encontrado em alimentos como nozes, queijo e carne vermelha. A deficiência de triptofano pode levar a níveis mais baixos de serotonina. Isso pode resultar em distúrbios de humor, como ansiedade ou depressão.

Serotonina ajuda a regular seu humor naturalmente. Quando seus níveis de serotonina são normais, você sente:

  • – Mais feliz
  • – Mais calmo
  • – Mais focado
  • – Menos ansioso
  • – Mais emocionalmente estável

Um estudo de 2007 descobriu que as pessoas com depressão muitas vezes têm baixos níveis de serotonina. A deficiência de serotonina também tem sido associada à ansiedade e insônia.

O que a serotonina faz?

Como um neurotransmissor, a serotonina transmite sinais entre as células nervosas (neurônios), regulando sua intensidade. Além de regular os sinais entre os neurônios, a serotonina é amplamente acreditada para desempenhar um papel fundamental no sistema nervoso central, bem como no funcionamento geral do corpo e, em particular, o trato gastrointestinal. Estudos também têm encontrado ligações entre serotonina e metabolismo ósseo, produção de leite materno, regeneração hepática e divisão celular.

Funções da serotonina

Como neurotransmissor, a serotonina influencia tanto direta como indiretamente a maioria das células cerebrais. Algumas de suas principais funções são:


  • – Função intestinal: A maioria da serotonina do corpo é encontrada no trato gastrointestinal onde regula a função intestinal e os movimentos. Ela também desempenha um papel na redução do apetite ao consumir uma refeição.
  • – Humor: É mais conhecida por seu papel no cérebro, onde ela desempenha um papel importante no humor, ansiedade e felicidade. As drogas que alteram o humor, tais como o êxtase e o LSD, causam um aumento maciço dos níveis de serotonina.
  • – Coagulação: Seu terceiro papel principal é na formação de coágulos sanguíneos. A serotonina é liberada pelas plaquetas quando há uma ferida, e a vasoconstrição resultante (estreitamento das pequenas artérias (arteríolas)) reduz o fluxo sanguíneo e ajuda na formação de coágulos sanguíneos.
  • – Náusea: Se você comer algo que é tóxico ou irritante, mais serotonina é produzida no intestino para aumentar o tempo de trânsito e expulsar o irritante na diarreia. Este aumento nos níveis sanguíneos de serotonina também provoca náuseas, estimulando a área de náuseas no cérebro.
  • – Densidade óssea: Estudos têm demonstrado que um alto nível de serotonina persistente nos ossos pode levar a um aumento da osteoporose.
  • – Função sexual: Baixos níveis de serotonina podem ​​contribuir para o aumento associado na libido, enquanto aqueles que tomam medicação que aumentam os níveis de serotonina são vistos para ter uma redução na libido e função sexual.

Qual deve ser o seu nível de serotonina?

Geralmente, o intervalo normal para os níveis de serotonina no sangue é de 101 a 283 nanogramas/mililitro (ng/mL). Este ponto de referência, no entanto, pode variar ligeiramente dependendo das medições e amostras testadas, por isso fale com o seu médico sobre os resultados dos testes específicos.

Níveis elevados de serotonina podem ser um sinal de síndrome carcinoide. Isso envolve um grupo de sintomas relacionados a tumores do:

  • – Intestino delgado
  • – Apêndice
  • – Cólon
  • – Brônquios

Um médico irá fazer um exame de sangue para medir os níveis de serotonina em seu sangue para diagnosticar a doença ou descartá-la.

Baixos níveis de serotonina no cérebro podem causar depressão, ansiedade e problemas de sono. Muitos médicos prescrevem um inibidor seletivo da recaptação da serotonina (SSRI) para tratar a depressão.

Os ISRSs são o tipo de antidepressivo mais comumente usados para aumentar os níveis de serotonina no cérebro, bloqueando a reabsorção do produto químico, por isso continua a ser ativo. Os SSRIs incluem Prozac e Zoloft, entre outros.

Fora o uso dos ISRS, os seguintes fatores foram encontrados para aumentar os níveis de serotonina:

  • – Exposição à luz brilhante
  • – Exercício físico
  • – Dieta saudável
  • – Meditação

Quando se usa drogas de serotonina, você não deve usar outros medicamentos sem primeiro falar com o seu médico. Misturar drogas pode colocá-lo em risco para a síndrome serotoninérgica, também chamada de síndrome da serotonina.

Serotonina alta

Drogas que fazem com que seus níveis de serotonina aumentem podem levar à síndrome serotoninérgica ou síndrome de serotonina, provocada pela serotonina alta. A síndrome apresenta-se tipicamente após tomar um novo medicamento ou aumentar a dose de um medicamento existente.

Os sintomas da síndrome serotoninérgica incluem:

  • – Tremores
  • – Diarreia
  • – Dor de cabeça
  • – Confusão
  • – Pupilas dilatadas

Os sintomas graves podem incluir:

  • – Contrações nos músculos
  • – Perda de agilidade muscular
  • – Rigidez muscular
  • – Febre alta
  • – Frequência cardíaca rápida
  • – Pressão alta
  • – Batimento cardíaco irregular
  • – Convulsões

Não existem testes que possam diagnosticar a síndrome serotoninérgica. Em vez disso, o seu médico irá realizar um exame físico para determinar se você tem síndrome de serotonina.

Muitas vezes, os sintomas da síndrome da serotonina desaparecerão dentro de um dia, tomando medicação que bloqueia a serotonina ou substituindo a droga que está causando a condição em primeiro lugar. A síndrome de serotonina pode ser potencialmente fatal se não for tratada.

Serotonina baixa

Baixa serotonina afeta a saúde do seu cérebro e bem-estar mental de muitas maneiras significativas. Ela também pode afetar sua saúde geral e até mesmo sua longevidade. A deficiência de serotonina aumenta o risco de doença cardíaca, demência e Alzheimer, além de contribuir para a gravidade dos sintomas de asma, fibromialgia e enxaquecas.

Níveis baixos de serotonina nos intestinos pode causar problemas digestivos, como síndrome do intestino irritável. Mas os três principais distúrbios de deficiência de serotonina são depressão, ansiedade e insônia.

A depressão e a perda de prazer que a acompanha são os sinais mais conhecidos de baixa serotonina, mas certamente não são os únicos. Outros sintomas de deficiência de serotonina incluem:

  • – Raiva
  • – Extrema sensibilidade à dor
  • – Compulsão alimentar
  • – Prisão de ventre
  • – Desordens digestivas
  • – Tristeza
  • – Sentir-se excessivamente dependente dos outros
  • – Sentindo-se sobrecarregado
  • – Hipervigilância
  • – Insônia
  • – Baixa autoestima
  • – Enxaquecas
  • – Má função cognitiva

Curiosamente, os baixos sintomas de baixo nível de serotonina são expressos de forma diferente em homens e mulheres. As mulheres são duas vezes mais propensas a experimentar depressão, ansiedade e outros transtornos de humor do que os homens. Também são mais propensas a compulsão alimentar e ganho de peso.

Já no caso dos homens, por outro lado, são mais propensos ao alcoolismo e transtornos de controle de impulso (TCI).

Serotonina e dopamina

A dopamina é também um outro neurotransmissor, comumente relacionado à serotonina. A dopamina é o neurotransmissor que nos ajuda a nos concentrar. Desta forma, serotonina e dopamina são opostas uma da outra. Se os níveis de dopamina são muito baixos ou muito altos, podemos ter problemas em focar. Podemos esquecer onde colocamos nossas chaves, esquecer uma passagem do livro que acabamos de ler, ou sofrer de comportamento de falta de atenção. A dopamina é importante para nos ajudar a ter um impulso mental ou um impulso para realizar as coisas. Ela afeta nossa motivação. Quando temos bastante dopamina, agimos mais em direção aos nossos desejos, necessidades e metas e quando finalmente atingiremos nossos objetivos, nos sentiremos felizes.

De modo geral, ambos os neurotransmissores afetam o aprendizado e o humor. Sua estreita relação é um aspecto importante na pesquisa dentro do espectro psiquiátrico. A importância da conexão entre estas duas substâncias deriva do equilíbrio que deve ser mantido dentro do corpo para manter o humor de uma pessoa estável.

A redução de serotonina é responsável por algumas formas de depressão e sentimentos de ansiedade e agressão. A redução de dopamina é responsável pela falta de motivação e pela anedonia, a incapacidade de sentir prazer. Quando há um desequilíbrio com qualquer um desses neurotransmissores, existe uma maior chance de o outro se tornar desequilibrado como resultado de sua natureza interdependente.

Os efeitos da serotonina e da dopamina têm uma grande interação. Equilibrar estes dois químicos do cérebro é fundamental para o humor ideal e função cognitiva. Por exemplo, sabemos que a alta serotonina pode ajudar a diminuir os desejos de apetite. Por outro lado, níveis elevados de dopamina sinalizam um maior desejo de comer. Este neurotransmissor é a razão pela qual sentimos prazer ao consumir alimentos.

Mais informações

A serotonina afeta todas as partes de seu corpo. É responsável por muitas das funções importantes do organismo ao longo do dia. Se seus níveis não estão em equilíbrio, isso pode afetar seu bem-estar mental, físico e emocional. Às vezes, um desequilíbrio de serotonina pode significar algo mais sério. É importante prestar atenção ao seu corpo e conversar com seu médico sobre quaisquer preocupações.

Este artigo te ajudou?
  • +2 curtiram
  • -1 não curtiram