Qual o melhor repelente para grávidas e como usá-lo corretamente

Qual o melhor repelente para grávidas e como usá-lo corretamente

O uso de repelentes têm se tornado essencial durante a gravidez devido ao risco de microcefalia, doença causada pelo Zica vírus e que é transmitido pela picada do mosquito Aedes aegypti, também causador da dengue, febre amarela e Chikungunya.

Certamente, o risco dessa doença é maior em certas regiões do Brasil, como no Nordeste, que viveu um surto de microcefalia em 2015, mesmo assim, independente da região, é preciso tomar o cuidado de evitar picadas de mosquitos durante uma gravidez, para prevenir esse problema.

Sendo assim, muitas grávidas e, inclusive médicos passaram a recomendar, o uso de repelente na gravidez, que até mesmo chegou a ser distribuído gratuitamente em postos de saúde nos lugares mais afetados pela microcefalia.

Mas devido aos cuidados que as gestantes devem ter na gravidez, muitas ficaram com dúvidas sobre qual produto usar e como usar, pensando no bem-estar do bebê. Sendo assim, hoje vamos falar sobre o uso de repelente para grávidas, quais os mais indicados e como usá-los com segurança.

Quais produtos podem ser usados para repelir os mosquitos?

Os produtos mais utilizados no combate aos mosquitos são o repelente e os inseticidas. O repelente não mata o mosquito, apenas afastam-o do local. Eles podem ser elétricos, líquidos ou na forma de espirais. O elétrico e o espiral devem ser usados respeitando uma distância mínima de 2 metros das pessoas, também devem ser colocados em locais com pouco ventilação e não devem ser manuseado por pessoas asmáticas ou com alergias respiratórias.

Já os inseticidas podem ser encontrados com spray e aerossol, e possuem substâncias que conseguem matar os mosquitos. Os inseticidas naturais à base de óleo de cravo, citronela, andiroba, entre outros, ainda não foram devidamente estudados e nem possuem regularização junto à ANVISA.

No entanto, é possível encontrar produtos compostos por esses componentes e que possuem registro na ANVISA, mas eles também contêm outra substância como princípio ativo. Sendo assim, qualquer produto que se diga ser natural e repelente, como incensos, velas e odorizantes de ambientes, são irregulares.

Grávida pode usar repelente?

O uso de repelentes tópicos para grávidas é seguro desde que o produto seja registrado na ANVISA e que se siga as instruções de uso descritas no rótulo do mesmo. Além disso, o produto também deve ser utilizado sempre sob recomendação médica.

Dessa maneira, as gestantes devem usar repelentes indicados por seu obstetra e antes de comprar ler o rótulo para procurar o registro da ANVISA.

Além dos repelentes de uso tópico, outros produtos saneantes repelentes e inseticidas também podem ser usados em ambientes onde a gestante frequenta, mantendo-se os cuidados para que tenham registro na ANVISA e que se siga as recomendações de uso.

No entanto, o uso seguro desses produtos em ambientes onde grávidas frequentam deve ser de estrita obediência às orientações descritas no rótulo. Em caso de dúvidas, aconselha-se evitar esses produtos.

Qual repelente grávida pode usar?

Segundo estudos, o uso de repelentes a base de n,n-Dietil-meta-toluamida (DEET), durante o segundo e o terceiro trimestre de gestação é seguro para grávidas.

No Brasil, além do DEET, outros princípios ativos de repelentes usadas são o Ethyl butylacetylaminopropionate (EBAAP ou IR3535) e o Hydroxyethyl isobutyl piperidine carboxylate (Icaridina ou Picaridin), assim como produtos a base de Citronela, como os óleos essenciais.

O DEET é um dos mais comuns, encontrados em repelentes das marcas OFF, Autan, Repelex, entre outras. Ele pode ser encontrado na concentração de 15% e oferece proteção de até seis horas.

A Icaridina pode ser encontrado no repelentes Exposis e possui uma concentração de 20 a 25%, o que confere uma proteção de cerca de dez horas.

O IR3535 usado em produtos da Johnson’s, também indicado para crianças, possui uma duração bastante curta e sua reaplicação deve ser feita a cada duas horas.

Em geral, as grávidas não devem usar repelentes para crianças, como muitas pensam, além disso, é aconselhável vestir roupas compridas, que evitam a exposição da pele, principalmente em áreas de maior risco.

Como as grávidas devem usar repelentes?

Após conhecer mais sobre repelente para gestantes, é preciso aprender como usar estes produtos corretamente para garantir sua total proteção. Aqui vão algumas dicas:

  • – Não é preciso “tomar banho de repelente”. Passe apenas nas áreas expostas e não abaixo da roupa
  • – Evite aplicar perto dos olhos, nariz e boca
  • – Você pode usar todos os cremes que usa normalmente, como hidratantes e protetores solares, lembrando sempre que o repelente deve ser aplicado por último
  • – Sempre leia o rótulo do produto
  • – Os repelentes em spray podem ser aplicados também na roupa
  • – Lembre-se de reaplicar o repelente de acordo com as instruções do fabricante

Outras dicas que você pode seguir para evitar mosquitos são:

  • – Utilizar telas em janelas e portas
  • – Usar roupas compridas
  • – Usar mosquiteiros
  • – Limpar seu quintal e pedir que seu vizinho também faça uma limpeza no dele para evitar criadouros para os mosquitos
  • – Evite o uso de perfumes muito fortes, como os de aroma florais, podem tendem a atrair mosquitos

Mais informações

Se você estiver grávida, use o repelente de acordo com a orientação de seu médico e leia atentamente as recomendações do produto. Uma picada de um mosquito durante a gravidez pode causar grandes problemas para seu filho, por isso, é preciso tomar os devidos cuidados.

Este artigo te ajudou?
  • +3 curtiram
  • -4 não curtiram