Propriedades, benefícios e contra-indicações do óleo de prímula

Rudney Dicas Saúde 20-07-15 Dicas Saúde, óleo de prímula, óleos comentários

O óleo de prímula é o óleo obtido das sementes da planta chamada de prímula (Oenothera biennis), uma planta nativa da América do Norte. Suas sementes são submetidas a prensagem a frio, este procedimento resulta num óleo que é conhecido por suas propriedades medicinais e curativas.

Ele é usado para tratar doenças da pele tais como eczema, psoríase e acne, assim como doenças como artrite reumatoide, as relacionadas com ossos fracos (osteoporose), esclerose múltipla, colesterol alto, doenças do coração, dor na perna devido ao bloqueio dos vasos sanguíneos e dores de cabeça crônicas.

Este óleo também está sendo estudado como uma maneira de resolver os problemas relacionados com o envelhecimento prematuro, doença do coração, para as crianças com hiperatividade, sintomas que ocorrem com a menopausa e para ajudar a regular o peso, entre outras condições.

Benefícios do óleo de prímula

Combate os sintomas da artrite reumatoide

O uso do óleo de prímula contribui para reduzir a dor articular e inflamação. De acordo com estudos realizados, em apenas seis meses com uso deste óleo, pacientes apresentaram sinais de redução na inflamação causada pela artrite reumatoide.

Prevenir os danos no nervo devido ao diabetes

Outra pesquisa mostrou que o óleo de prímula pode prevenir e até reverter os danos causados ​​por neuropatia, uma condição muitas vezes causada por diabetes. De acordo com este estudo, a dormência e a perda de sensibilidade que geralmente apresentam as pessoas com este problema, foram reduzidos após o uso de óleo de prímula.

Reduz os sintomas do eczema

O eczema ou dermatite atópica pode ocorrer se o corpo tem falta de ácido gama-linolênico (GLA). Consumir este óleo pode contribuir para o tratamento de condições de pele tais como eczema, dermatite e outros problemas. O óleo de prímula também pode ajudar a tratar a acne.

Combate os danos causados pela esclerose múltipla

Os ácidos graxos essenciais encontrados no óleo de prímula ajudam a reduzir a inflamação causada pela esclerose múltipla.

É benéfico para hidratar unhas, cabelo e couro cabeludo

O uso deste óleo não só vai beneficiar a fortalecer as unhas quebradiças, mas também ajuda a manter ​​as cutículas saudáveis. Seus ácidos graxos também de ajudam a nutrir o couro cabeludo e ainda combatem uma variedade de problemas que surgem no cabelo.

Previne a diabetes

O óleo de prímula tem se mostrado muito útil como apoio no tratamento de diabetes. Isto é porque mantém os níveis de insulina estáveis, uma vez que evita os efeitos colaterais que a doença tem sobre o sistema nervoso dos pacientes.

Outros benefícios

– Reduz os níveis de colesterol e a a progressão da aterosclerose, sem causar efeitos colaterais.
– Melhora a resposta do sistema imunológico.
– Equilibra o comportamento hiperativo em crianças.
– Regula a liberação e ação de neurotransmissores no sistema nervoso.
– Alivia os sintomas da síndrome pré-menstrual (dor na mama, humor, irritabilidade, dores de cabeça e retenção de líquidos) por conta de prostaglandinas.
– Alivia os sintomas da menopausa.
– Previne o envelhecimento da pele, favorecendo sua hidratação e elasticidade.
– É utilizado em pessoas com alto risco cardiovascular, porque reduz a pressão sanguínea por sua ação vasodilatadora e previne a formação de trombos ou coágulos (impede a agregação de plaquetas ou a aderência que formam coágulos).

Contra-indicações e advertências

O uso do óleo de prímula é provavelmente seguro para a maioria das pessoas. Às vezes, pode causar efeitos colaterais leves, incluindo dor de estômago, náuseas, diarreia e dor de cabeça.

– Gravidez e lactação: O óleo de prímula não é seguro durante a gravidez, pois pode aumentar a possibilidade de complicações. Não use se estiver grávida.

– Cirurgia: O óleo de prímula pode aumentar a chance de sangramento durante e após cirurgias. Pare de tomar pelo menos 2 semanas antes de uma cirurgia agendada. O óleo de prímula também pode interagir com medicamentos utilizados em procedimentos cirúrgicos. Certifique-se de informar o seu médico quais os produtos naturais está a tomar antes de realizar uma cirurgia.

– Epilepsia ou outras perturbações do sistema nervoso: é provável que aumente a predisposição de convulsões ou ataques epilépticos.

– Distúrbios de coagulação: pode aumentar o sangramento. O óleo de prímula interage com anticoagulantes ou antiplaquetários atrasando a coagulação.

– Doença Mental: pode aumentar convulsões em pacientes esquizofrênicos.

Interações com medicamentos

Os medicamentos que retardam a coagulação do sangue (medicamentos anticoagulantes/antiplaquetária): O óleo de prímula contém GLA (ácido gama-linolênico). O GLA pode retardar a coagulação do sangue. Tomar o óleo de prímula, juntamente com medicamentos que também retardam a coagulação sanguínea pode aumentar as chances de hematomas e sangramento.

Dosagem

Este óleo é geralmente consumido sob a forma de cápsulas também contêm vitamina E, o que impede a oxidação. As cápsulas ou grânulos vêm em 500 e 1000 mg. A dose depende do paciente e do médico ou nutricionista que irá recomendar a dosagem apropriada.

Mais informações

Em conclusão, a incorporação deste óleo não só alivia os sintomas de certas doenças, mas também é um grande suplemento nutricional para o bem-estar geral do nosso corpo. Os óleos essenciais têm grandes benefícios e promovem diversas vantagens para nossa saúde e cuidados com a beleza, se você quiser saber mais sobre as propriedades e benefícios dos óleos essenciais, não deixe de acessar nossas matérias sobre o óleo de coco e o óleo de gergelim.

Este Post te ajudou?
  
  • oleo de primula e vasodilatador ajuda a diminuir os vasos
  • oleo de primula dermatite atopica
  • quem toma anticoagulante pode tomar oleo de primula
  • oleo de primula da diarreia
Deixe sua opinião:
Posts Relacionados: