Para que serve e contraindicações de uso da Dipirona

Para que serve e contraindicações de uso da Dipirona

A Dipirona, conhecida comercialmente como Novalgina, é um medicamento analgésico e antitérmico, que ajuda a combater dores e febre. Está disponível no mercado em forma de comprimido, solução oral (Dipirona gotas), supositório e também solução injetável, que deve ser aplicada somente por um profissional da saúde.

Em 2012, a dipirona sódica passou a se chamar dipirona monoidratada, mas ambas são o mesmo produto. O nome mudou devido a uma determinação da ANVISA (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), no entanto, a fórmula e as indicações deste medicamento continuam os mesmos.

Dipirona bula

Apresentação de Dipirona monoidratada

Uso oral, adulto e pediátrico acima de 15 anos. Laboratório: Medley.

Composição de Dipirona monoidratada, comprimidos de 500 mg:

  • – dipirona monoidratada …………………… 500 mg
  • – excipientes q.s.p. …………………………. 1 comprimido (amido, dióxido de silício, estearato de magnésio, povidona, talco)

Para que serve a Dipirona

A dipirona é indicada em casos de dores (dor de cabeça, dor de dente, dor após cirurgias, entre outras) e febre. Os efeitos analgésico e antitérmico desse medicamento são esperados entre 30 a 60 minutos após sua ingestão e podem durar por cerca de 4 horas.

Dipirona posologia

Siga corretamente as instruções do seu médico ou farmacêutico e leia a bula atentamente. Em caso de dúvidas, procure um médico ou farmacêutico.

Os comprimidos ou a solução líquida de dipirona devem ser ingeridos por via oral e com o auxílio de um copo de água. A dose, geralmente, são as seguintes:

– Comprimido: Adultos e adolescentes acima de 15 anos devem tomar 1 a 2 comprimidos de 500 mg até 4 vezes ao dia.

– Gotas: Adultos e adolescentes acima de 15 anos devem tomar 20 a 40 gotas em uma única dose, até o máximo de 40 gotas 4 vezes ao dia. Crianças devem receber doses desse medicamento conforme seu peso e orientação médica.

Crianças com menos de 3 meses de idade ou com menos de 5 kg não devem tratadas com este medicamento.

Dipirona efeitos colaterais

Este medicamento pode causar os seguintes efeitos colaterais, que variam de leves a graves:

  • – Lesão hepática, com os sintomas: náuseas, vômitos, prurido, urina escura, dor na parte superior do abdômen direito e icterícia
  • – Lesão renal aguda
  • – Agranulocitose com consequente enfraquecimento do sistema imunológico
  • – Hipotensão
  • – Boca seca
  • – Síndrome de Kounis
  • – Choque anafilático, reações anafiláticas ou anafilactoides, com os sintomas: coceira, ardor, vermelhidão, urticária, inchaço e falta de ar
  • – Distúrbios da pele, que incluem: coceira, ardor, vermelhidão, urticária. Em casos raros podem ocorrer Síndrome de Stevens-Johnson e Síndrome de Lyell
  • – Anemia aplástica
  • – Agranulocitose
  • – Pancitopenia
  • – Leucopenia
  • – Trombocitopenia
  • – Insuficiência renal aguda (histórico de doença nos rins)
  • – Nefrite intersticial aguda

A medicação deve ser interrompida a qualquer sinal de reação indesejada e você deve comunicar seu médico cirurgião-dentista ou farmacêutico sobre o caso.

Precauções e avisos

Este medicamento só deve ser usado sob prescrição de um médico ou cirurgião-dentista. Dipirona monoidratada não deve ser administrado por pessoas com alergia ou intolerância a algum componente da fórmula, ou a outras pirazolonas (ex. fenazona, propifenazona) ou a pirazolidinas (ex. fenilbutazona, oxifembutazona).

Uma das maiores dúvidas em relação a este medicamento é sobre se grávida pode tomar dipirona? Este medicamento não deve ser usado durante os primeiros 3 meses da gravidez. Passado este período, o uso de dipirona monoidratada deve ser usado somente com indicação de um médico, que deve avaliar o potencial risco/benefício desse medicamento.

Caso esteja tomando este medicamento e suspeite que esteja grávida, suspenda a medicação e informe seu médico imediatamente.

Para as mães que estão a amamentar seus filhos, a amamentação deve ser evitada até 48 horas após a administração de dipirona monoidratada, pois os metabólitos da dipirona são excretados no leite materno.

Dipirona monoidratada está contraindicada nos seguintes casos:

  • – Função da medula óssea prejudicada ou doenças do sistema hematopoiético (responsável pela produção das células sanguíneas)
  • – Broncoespasmo (contração dos brônquios levando a chiado no peito)
  • – Reações anafilactoides
  • – Urticária
  • – Rinite
  • – Porfiria hepática aguda intermitente
  • – Deficiência congênita da glicose-6-fosfato-desidrogenase (G6PD)

Mais informações

A dipirona é um medicamento muito comum usado para tratar dores e febres, causadas principalmente por resfriados e gripes. Mesmo assim, deve-se seguir as orientação de seu uso corretamente, para evitar possíveis efeitos colaterais e garantir a eficácia do medicamento.

Este artigo te ajudou?
  • +3 curtiram
  • -3 não curtiram