Para que serve a melatonina e quais seus verdadeiros benefícios à saúde

Para que serve a melatonina e quais seus verdadeiros benefícios à saúde

Quando se trata de uma vida saudável, você sabe que tem que dormir o suficiente. Sendo assim, o uso da melatonina pode ser muito útil para você combater a insônia e conseguir ter uma boa noite de sono. Mas o que é melatonina? Ela realmente pode ajuda-lo a dormir melhor?

Antes de mais nada, é importante destacar que a melatonina não é vendida no Brasil, pois não tem liberação da ANVISA.

Melatonina bula

Apresentação de Melatonina, uso oral e adulto. Fabricante: SUNDOWN.

Composição de Melatonina 5 mg.

Cada comprimido contém:

  • – melatonina …………………….. 5 mg

O que é melatonina

Melatonina é um hormônio produzido pela glândula pineal, uma pequena glândula no cérebro. Ela ajuda a controlar seus ciclos de sono. Quantidades muito pequenas são encontradas em alimentos como carnes, grãos, frutas e legumes. Você também pode comprá-la como um suplemento.

A melatonina desempenha um número de papéis importantes no corpo, um dos mais conhecidos é a manutenção de ritmos circadianos (diários), também chamado de “relógio biológico”.

A liberação de melatonina endógena (melatonina feita por nossos corpos) é aumentada a cada dia em resposta à escuridão natural da noite. Os níveis hormonais noturnos de melatonina são aproximadamente 10 vezes mais altos do que durante o dia. Os níveis caem acentuadamente antes da luz do dia, e são mal detectáveis ​​nas horas de luz do dia. A ascensão e queda nos níveis de melatonina endógena ajudam-nos a dormir e acordar todos os dias, o que é conhecido como nosso ritmo circadiano.

A secreção de melatonina natural começa a partir do aminoácido triptofano, com a serotonina agindo como um intermediário e, em seguida, sendo liberada para os receptores de melatonina no cérebro, olho e outras áreas para ajudar a controlar os ciclos de sono.

Períodos mais curtos de produção de melatonina ocorrem no verão com dias mais longos, e períodos mais prolongados de produção ocorrem no inverno. A idade suprime os níveis de melatonina noturna que são liberados, o que pode contribuir para o problema de insônia e despertar precocemente visto comumente em idosos.

A luz à noite também bloqueia a produção de melatonina, e isso tem sido mostrado ser a causa de distúrbios do sono em pessoas que usam eletrônicos que emitem luz à noite. Os pesquisadores descobriram que a luz de dispositivos eletrônicos pode bloquear a liberação de melatonina natural durante a noite. O efeito foi mais significativo para crianças e jovens, com níveis de melatonina noturna reduzidos em até 37% em certos casos.

Estudos mostram que a luz após anoitecer diminui os níveis de melatonina, o que pode levar à dificuldade em iniciar o sono. Dispositivos eletrônicos emissores de luz, como a televisão, laptops, smartphones e tablets, muitas vezes são usados no quarto à noite, ou são usados ​​depois de escurecer. As crianças não devem usar aparelhos eletrônicos, incluindo TVs, em seus quartos na hora de dormir e todas devem evitar o uso de dispositivos emissores de luz pelo menos uma hora antes de deitar-se.

A suplementação de melatonina tem sido sugerida para muitos usos, desde distúrbios do sono para o tratamento do câncer, mas estudos completos estão faltando para descobrir todos os seus benefícios. No entanto, ela tem sido amplamente estudada para o tratamento de distúrbios do sono. Pesquisas preliminares sugerem que a melatonina tem uma atividade anti-oxidativa, pode ajudar com a enxaqueca e na resposta ao tratamento com quimioterapia e tem uma possível atividade anti-tumoral.

Para que serve a melatonina

A melatonina natural envia mensagens para o agonista do receptor de melatonina no cérebro e outras áreas do corpo para ajudar a controlar os ciclos de sono e vigília.

Quando tomada como suplemento, a função da melatonina é imitar os efeitos do hormônio natural. A sonolência geralmente ocorre dentro de 30 minutos após tomar melatonina. No entanto, tomar melatonina antes de dormir pode não ser a melhor estratégia para todos os distúrbios do sono. Pergunte ao seu médico sobre o melhor método de dosagem de melatonina. Além disso, a melatonina pode não funcionar para todos.

A melatonina também é usada para a insônia associada ao transtorno de déficit de atenção e hiperatividade (TDAH), insônia devido a certas medicações de pressão alta chamadas beta-bloqueadores e problemas de sono em crianças com transtornos do desenvolvimento, incluindo autismo, paralisia cerebral e deficiência intelectual. É também utilizada como um auxiliar de sono após a interrupção do uso de drogas benzodiazepínicos e para reduzir os efeitos colaterais de parar de fumar.

Algumas pessoas usam melatonina para a doença de Alzheimer ou perda de memória (demência), transtorno bipolar, uma doença pulmonar chamada doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC), enxaqueca, para a recuperação após uma cirurgia, agitação causada por anestesia, estresse, transtorno do movimento involuntário (discinesia tardia) e para proteção contra a radioatividade.

Benefícios da melatonina

Embora a manutenção dos ciclos circadianos pareça ser a função primária da melatonina, ela também desempenha outros papéis, mas que ainda necessitam de estudos para serem completamente aprovados. Alguns deles são:

Distúrbios do sono

Uma variedade de problemas de sono foram tratados com melatonina com diferentes taxas de sucesso. A evidência mais forte para o uso de melatonina em problemas de sono é para pessoas cujos problemas com sono são comportamentais, de desenvolvimento ou como resultado de um transtorno mental.

A insônia em crianças e idosos e a síndrome de fase de sono atrasada (um distúrbio onde os ritmos circadianos parecem ser demasiado longos) também parecem responder à melatonina.

As crianças com autismo podem ter caminhos de melatonina anormais e níveis de melatonina inferiores aos normais. Alguns estudos mostraram que a melatonina ajuda a melhorar a duração do sono e reduzir o número de despertar noturno nestas crianças. No entanto, maiores estudos nesta área precisam ser feitos.

Apesar da importância da melatonina nos ciclos naturais de sono, tomar melatonina como um suplemento sem uma condição subjacente não parece estender ou aprofundar o sono. Mesmo sua evidência para adiantar o início do sono pode não funcionar em indivíduos saudáveis.

Antioxidante

Os radicais livres são um subproduto natural dos processos biológicos. Eles são necessários para o corpo para manter as funções fisiológicas normais, mas se o corpo perde o controle sobre a sua produção, eles podem danificar o DNA, proteínas e lipídios, bem como desencadear doenças.

A melatonina funciona como um potente antioxidante. Sua capacidade de atravessar as membranas celulares e a barreira hemato-encefálica permite-lhe realizar a eliminação de radicais livres em todo o organismo.

A melatonina não só foi mostrada ser útil para combater os radicais livres, mas também para ajudar outros antioxidantes em seu trabalho. Outra característica que diferencia a melatonina de outros antioxidantes é que seus metabólitos também são antioxidantes.

Sistema imunológico

Esse hormônio desempenha um papel importante para o sistema imunológico, embora os detalhes desse processo não são totalmente compreendidos. A atividade mais bem compreendida é sua ação antiinflamatória. A melatonina também pode aumentar a produção de citoquinas.

Parece também desempenhar um papel protetor nas doenças neurodegenerativas e pancreatite aguda. Além disso, pode regular as células de gordura, dando-lhes um papel potencial na gestão da obesidade.

Os receptores específicos da melatonina encontram-se no cérebro, sistema cardiovascular, fígado, intestino e rins, o que pode beneficiar esses locais de maneiras que são ainda desconhecidas.

Enxaqueca

Há uma pequena quantidade de evidências de que a melatonina pode aliviar algumas dores de cabeça e enxaqueca. Isso pode ocorrer devido a seus efeitos antiinflamatórios, a sua promoção de citocinas, a remoção de antioxidantes ou outro mecanismo desconhecido.

Câncer

Algumas evidências sugerem que a melatonina pode ser benéfica em conjunto com outros tratamentos contra o câncer.
Estudos clínicos de câncer do cólon, mama, renal, cérebro e pulmão implicam que a melatonina pode funcionar bem como um agente anticancerígeno em conjunto com quimioterapia e radioterapia.

Uma revisão da literatura e meta-análise realizada em 2005 constatou que a redução substancial no risco de morte, baixos eventos adversos relatados e baixos custos relacionados com esta intervenção sugerem um grande potencial para a melatonina no tratamento do câncer.

No entanto, os autores sugerem a necessidade de maiores ensaios antes da melatonina poder ser lançada mais amplamente como um suplemento ao tratamento do câncer.

Alzheimer

Os níveis de melatonina diminuem com a idade em toda a população, mas esta redução é mais pronunciada em doentes com doença de Alzheimer.

Uma pesquisa mostrou que a melatonina parece retardar o declínio cognitivo associado com a doença de Alzheimer. Também parece combater a produção de placas amiloides que são uma característica do cérebro de pessoas com Alzheimer.

Cálculos biliares

A melatonina realiza uma série de papéis na vesícula biliar, incluindo a conversão de colesterol em bile e para ajudar os cálculos biliares a moverem-se através da vesícula biliar.

Dano de radicais livres são conhecido por aumentar as chances de desenvolvimento de cálculos biliares. As propriedades antioxidantes da melatonina são consideradas benéficas para combater os radicais livres e prevenir esse problema.

Proteção contra a radioatividade

Grande parte do dano infligido pelo contato com substâncias radioativas é causado por radicais livres. A este respeito, a melatonina pode ser útil para pacientes submetidos a radioterapia ou para aqueles que trabalham em áreas de alta radiação.

Síndrome dos ovários policísticos

Por influenciar na ação de vários hormônios, como a insulina e o estradiol, alguns relacionados com a síndrome dos ovários policísticos, a melatonina ajuda a tratar essa condição. Pesquisadores estão tentando entender qual o papel da melatonina nesses hormônios para identificar como usá-la de maneira eficaz para o tratamento dessa síndrome.

Cólicas em bebês

Segundo alguns estudos, a melatonina pode ter uma certa importância para o intestino, ajudando no relaxamento da contração nas paredes desse órgão. Como a glândula pineal dos bebês ainda é imatura e não produz melatonina, estudiosos acreditam que usar uma gota de suplementação de melatonina pode ajudar a tratar as cólicas nestes casos. No entanto, ainda faltam conclusões para usar essa substância no tratamento de cólicas.

Fertilidade

Até agora, a investigação sobre o papel da melatonina na fertilidade humana tem sido inconclusiva. Um estudo mostrou que o consumo de melatonina durante a fertilização in vitro aumentou a probabilidade de gravidez.

Uma revisão da literatura concluiu que a melatonina melhora a qualidade do esperma e afeta os níveis hormonais em homens, enquanto outros pesquisadores não encontraram esse efeito.

Alimentos que contêm melatonina

Um estudo publicado na Food and Nutrition Research observa que certos produtos alimentares contêm várias quantidades de melatonina, conforme medido por técnicas de laboratório imunológico e cromatográfico. Como o consumo destes alimentos pode afetar a produção endógena de melatonina não foi avaliado. Alguns alimentos ricos em melatonina são:

  • – Tomates
  • – Nozes
  • – Cereais de arroz e cevada
  • – Morangos e cerejas
  • – Azeite de oliva
  • – Vinho e cerveja
  • – Leite de vaca

A pesquisa concluiu que a síntese de melatonina depende da disponibilidade do aminoácido essencial triptofano, um componente necessário da dieta. Se a ingestão de triptofano for severamente restringida, a síntese de melatonina é significativamente reduzida nos seres humanos.

Dietas ricas em vegetais, frutas e produtos de grãos contêm níveis consideráveis ​​de melatonina. No entanto, o efeito global do consumo dietético sobre a eventual produção de melatonina noturna é muito limitado. A produção de melatonina é principalmente impulsionada pelos efeitos da luz e da escuridão e pela idade, diminuindo à medida que envelhecemos.

Melatonina para crianças

Os pais podem considerar o uso de melatonina para ajudar seu filho que tem problemas para adormecer. Utilize apenas melatonina para o seu filho sob os cuidados de um pediatra ou outro médico especialista em sono. A insônia ou outros distúrbios do sono em crianças devem ser sempre avaliados por um profissional médico.

Melatonina não deve ser usada como um substituto para a boa higiene do sono e rotinas consistentes de horário para dormir em crianças.

O uso prolongado de melatonina não foi estudado em crianças e os possíveis efeitos secundários com o uso prolongado não são conhecidos.

O efeito colateral mais comum da melatonina em crianças é a sonolência matinal. Outros efeitos colaterais comuns em crianças incluem:

  • – Enurese de cama
  • – Dor de cabeça
  • – Tontura
  • – Náusea
  • – Diarreia
  • – Possível aumento do risco de convulsões em crianças com perturbações neurológicas graves

Os suplementos dietéticos da melatonina podem ainda ter interações com outras drogas ou riscos de saúde se a criança tiver determinadas condições médicas. Por isso, só use-a com acompanhamento médico.

Dosagem de melatonina

A melatonina é considerada um tratamento eficaz para a insônia e pode te ajudar a dormir durante momentos em que você normalmente estaria acordado.

As doses iniciais eficazes para tratar a insônia variam de 0,3 a 0,5 mg. Doses mais baixas podem funcionar para algumas pessoas, enquanto outras podem precisar de uma dose mais elevadas, até 5 mg. No entanto, doses mais elevadas podem estar associadas a mais efeitos colaterais, como dor de cabeça, no dia seguinte ou sonhos vívidos.

Sempre comece com a menor dose de melatonina. De acordo com estudos, doses acima de 5 mg parecem não serem mais eficazes do que doses mais baixas. É importante notar que doses muito mais altas estão disponíveis para venda nos EUA, mas estas doses podem resultar em níveis excessivamente elevados de melatonina fisiológica.

O que devo saber antes de tomar este medicamento?

Não use melatonina se você é alérgico a ela. Antes de utilizar melatonina, fale com o seu médico. Você poderá ter que evitar usá-la se tem certas condições médicas, tais como:

  • – Diabetes
  • – Depressão
  • – Um sangramento ou distúrbios de coagulação sanguínea, tais como hemofilia
  • – Quem faz o uso de varfarina
  • – Pressão arterial alta ou baixa
  • – Epilepsia ou outro tipo de convulsão
  • – Se estiver a utilizar qualquer medicamento para evitar a rejeição de transplante de órgãos
  • – Se tem uma condição auto-imune
  • – Caso estiver usando outros sedativos ou tranquilizantes

Altas doses deste medicamento podem afetar a ovulação, tornando difícil para você engravidar. Além disso, não se sabe se melatonina irá prejudicar o feto. Não use este produto sem aconselhamento médico se estiver grávida.

Não se sabe se a melatonina passa para o leite materno ou se pode prejudicar o bebê. Não use este produto sem aconselhamento médico se estiver a amamentar um bebé.

Não dê qualquer suplemento para uma criança sem aconselhamento médico.

O que devo evitar enquanto tomo melatonina?

  • – Evite conduzir ou utilizar máquinas durante, pelo menos, 4 horas após a administração da melatonina.
  • – Evite usar este medicamento com outros medicamentos prescritos, medicamentos sem receita médica ou suplementos dietéticos sem perguntar ao seu médico, farmacêutico ou outro profissional de saúde.
  • – Evite álcool enquanto estiver a tomar este medicamento.
  • – Evite café, chá, refrigerante de cola, bebidas energéticas ou outros produtos que contenham cafeína, pois podem neutralizar os efeitos da melatonina ou aumentar os níveis de melatonina no sangue.

O uso da melatonina é seguro?

A melatonina é um suplemento relativamente seguro quando usado a curto prazo, e os efeitos colaterais da melatonina são incomuns. A segurança da melatonina a longo prazo não foram determinadas em estudos randomizados e controlados. Em geral, a melatonina parece ser relativamente não tóxica, mesmo em doses mais elevadas, tais como 3 a 5 mg uma vez por dia.

Melatonina efeitos colaterais

Algumas pessoas podem ter efeitos colaterais da melatonina que podem incluir:

  • – Sonolência diurna, tonturas, fraqueza ou confusão
  • – Sonhos vívidos e pesadelos
  • – Sentimento deprimido, ansioso e irritação
  • – Dor de cabeça
  • – Perda de apetite, diarreia, náusea, dor de estômago
  • – Alterações da pressão arterial
  • – Dor nas articulações ou nas costas
  • – Risco elevado de convulsões

Melatonina engorda

Muitas pessoas acham que o uso da melatonina pode engordar, mas o que realmente pode acontecer é o contrário. Estudos já descreveram que a melatonina pode ativar as moléculas responsáveis pela supressão do apetite, metabolismo e ainda controlar a fome.

Além disso, dormir mal afeta várias funções em nosso corpo. Já foi comprovado que quando não temos uma boa noite de sono, temos mais fome (principalmente de alimentos calóricos) e menos ânimo para praticar atividades físicas no outro dia.

Segundo exames feitos em pessoas obesas, seus níveis de melatonina são menores, isso pode fazer com que tenham menos sono e mais fome, inclusive durante a noite.

Interações com outros medicamentos

Como com qualquer produto suplemento, a melatonina pode apresentar interações com outras drogas. Os pacientes que estão tomando medicação para diminuir o sangramento, prevenir a coagulação do sangue ou para controlar a pressão arterial ou níveis de açúcar no sangue são aconselhados a evitar a melatonina. Indivíduos que estão usando inibidores da ECA também são recomendados a evitar esse suplemento.

A melatonina pode aumentar qualquer sonolência que ocorre como um efeito colateral de outras drogas, como benzodiazepinas, codeína, álcool e barbitúricos.

Prós e contras da melatonina

Benefícios da melatonina

  • – Pode ser útil para tratar a insônia de maneira eficaz
  • – O uso a curto prazo (menos de 3 meses) é relativamente seguro, com pouca evidência de toxicidade
  • – Pode ser utilizada em crianças, desde que indicado por um médico
  • – Pode ajudar a tratar outras condições de saúde

Desvantagens da melatonina

  • – Não aprovado para uso no Brasil
  • – A qualidade de alguns produtos nem sempre é assegurada
  • – Estudos para a maioria dos usos não são consistentes
  • – Doses eficazes mais baixas (0,1 a 1 mg) nem sempre estão comercialmente disponíveis
  • – Pode causar efeitos colaterais

Melatonina comprar

Como dito anteriormente, a melatonina não é comercializada no Brasil. No entanto, ela pode ser importada, desde que você tenha uma receita médica ou adquirida de importadores.

Melatonina preço

Em média, os suplementos de melatonina que chegam no Brasil podem custar de 80 a 130 reais, dependendo da marca e quantidade de comprimidos.

Mais informações

Está claro que a melatonina tem muitas funções dentro do corpo humano e que poderia, no mínimo, ajudar no tratamento de algumas doenças. No entanto, mais estudos ainda precisam serem feitos para comprovar a eficácia e segurança desse hormônio como um suplemento que pode contribuir para a saúde.

Mesmo se você está convencido de que melatonina poderia aliviar sua insônia, procure primeiro um médico para saber se você pode usá-la. Além disso, ele pode prescrever outros medicamentos naturais à base de plantas para tratar seu problema e ainda recomendar melhores hábitos de higiene do sono para que você possa tentar alcançar uma boa noite de sono sem a necessidade de usar suplementos ou medicamentos para dormir.

  • melatonina bula
Este artigo te ajudou?
  • +7 curtiram
  • -2 não curtiram