O que é lúpus, quais os sintomas e tratamentos para a doença

O que é lúpus, quais os sintomas e tratamentos para a doença

O lúpus é uma doença que não tem cura e nem prevenção, qualquer pessoa pode ter essa doença. Seus sintomas podem afetar vários órgãos e colocar a saúde de uma pessoa em risco. Conheça as causas, tipos, sintomas e tratamento para o lúpus.

O que é lúpus?

O lúpus, também conhecido como lúpus eritematoso sistêmico, é uma doença crônica do sistema imunológico. Normalmente, o sistema imunológico protege o corpo de infecções e doenças. No lúpus, no entanto, o sistema imune ataca inadequadamente os tecidos saudáveis em várias partes do corpo. Esta atividade anormal leva a danos e doenças nos tecidos.

As pessoas de descendência africana, asiática e nativa americana são mais propensas a desenvolver lúpus do que os caucasianos. Embora possa ocorrer em homens e mulheres, 90% das pessoas diagnosticadas com a doença são mulheres. As mulheres em idade fértil (14 a 45 anos) são mais frequentemente afetadas e cerca de 1 em 250 pessoas podem desenvolver lúpus.

Existem três tipos de lúpus:

  • – Lúpus discoide: Inflamação sempre limitada à pele.
  • – Lúpus sistêmico: É mais grave, podendo comprometer vários órgãos ou sistemas do corpo.
  • – Lúpus induzido por drogas: Causado por algumas drogas que provocam sintomas semelhantes aos do lúpus.

Lúpus sintomas

lupus

Os sintomas do lúpus diferem de uma pessoa para outra. Algumas pessoas têm apenas alguns sintomas, enquanto outras têm muitos. Além disso, existem muitos sintomas diferentes de lúpus porque a doença pode afetar qualquer parte do corpo. Alguns dos sintomas mais comuns incluem:

  • – Dor articular
  • – Febre inexplicada
  • – Articulações inchadas
  • – Fadiga prolongada ou extrema
  • – Erupção cutânea
  • – Inchaço no tornozelo e acumulação de líquido
  • – Dor no peito quando respira profundamente
  • – Uma erupção em forma de borboleta através das bochechas e nariz (Rash cutâneo)
  • – Perda de cabelo
  • – Sensibilidade ao sol e/ou outra luz
  • – Convulsões
  • – Feridas na boca ou no nariz
  • – Desconforto geral

Muitas pessoas com lúpus ativo se sentem mal em geral e reclamam de febre, perda de peso e fadiga. As pessoas com lúpus também desenvolvem problemas específicos quando o sistema imune ataca um órgão ou área particular no corpo. As seguintes áreas do corpo podem ser afetadas pelo lúpus:

Pele

Vários problemas são causados pelo lúpus na pele. Algumas pessoas com lúpus na pele têm uma erupção vermelha sobre suas bochechas e a ponta do nariz. Perda de cabelo e feridas bucais também são comuns.

Um tipo particular de lúpus que geralmente afeta apenas a pele é chamado de “lúpus discoide”. Com este tipo de lúpus, os problemas da pele consistem em grandes erupções vermelhas e circulares que podem cicatrizar. As erupções cutâneas geralmente são agravadas pela luz solar.

Uma erupção lúpica comum chamada lúpus eritematoso cutâneo é muitas vezes pior após a exposição ao sol. Este tipo de erupção cutânea pode afetar os braços, pernas e torso.

Articulações

A artrite é muito comum em pessoas com lúpus. Pode haver dor, com ou sem inchaço. Rigidez e dor podem ser particularmente evidentes pela manhã. A artrite pode ser um problema por apenas alguns dias ou semanas, ou pode ser uma característica permanente da doença. Felizmente, a artrite geralmente não é incapacitante.

Rins

O envolvimento renal em pessoas com lúpus pode ser fatal e pode ocorrer em até metade daqueles com lúpus. Os problemas renais são mais comuns quando alguém também possui outros sintomas de lúpus, como fadiga, artrite, erupções cutâneas, febre e perda de peso. Menos frequentemente, uma doença renal pode ocorrer quando não há outros sintomas de lúpus.

Sangue

O envolvimento do sangue pode ocorrer com ou sem outros sintomas. Pessoas com lúpus podem ter reduções perigosas no número de glóbulos vermelhos, glóbulos brancos ou plaquetas (partículas que ajudam a coagular o sangue).

Às vezes, as alterações na baixa contagem de glóbulos vermelhos ou anemia podem causar fadiga, infecções graves (baixa contagem de células brancas) ou hemorragias. Muitos pacientes não apresentam sintomas de baixa contagem de sangue, no entanto, é importante que as pessoas com lúpus tenham análises periódicas de sangue para detectar problemas.

Coágulos de sangue são mais comuns em pessoas com lúpus. Os coágulos ocorrem frequentemente nas pernas (chamada trombose venosa profunda ou TVP) e pulmões (chamado embolo pulmonar) e ocasionalmente no cérebro (acidente vascular cerebral). Os coágulos sanguíneos que se desenvolvem em pacientes com lúpus podem estar associados à produção de anticorpos antifosfolípidos (APL). Estes anticorpos são proteínas anormais que podem aumentar a tendência do coágulo no sangue. O sangue pode ser testado para esses anticorpos.

Cérebro e medula espinhal

O envolvimento cerebral é, felizmente, um problema raro em pessoas com lúpus. Quando presente, pode causar confusão, depressão, convulsões e, raramente, acidentes vasculares cerebrais. O envolvimento da medula espinhal (mielite transversa) pode causar debilidade e fraqueza.

Coração e pulmões

O envolvimento cardíaco e pulmonar é frequentemente causado por inflamação da cobertura do coração (pericárdio) e dos pulmões (pleura). Quando essas estruturas se inflamam, os pacientes podem desenvolver dor torácica, batimentos cardíacos irregulares e acumulação de líquido ao redor dos pulmões (pleurite ou pleurisia) e coração (pericardite). As válvulas cardíacas e o próprio pulmão também podem ser afetados pelo lúpus, resultando em falta de ar.

Lúpus é contagioso?

lupus

Não, essa doença não é contagiosa. Um paciente desenvolve a doença em um período de sua vida, mas não pode transmiti-la para outra pessoa.

Como se pega lúpus?

A causa do lúpus é desconhecida. No entanto, parece haver algo que desencadeie o sistema imunológico para atacar várias áreas do corpo. É por isso que a supressão do sistema imunológico é uma das principais formas de tratamento. Encontrar a causa é o objeto de grandes esforços de pesquisa.

Fatores que podem contribuir para o desenvolvimento de lúpus incluem vírus, produtos químicos ambientais e a composição genética de uma pessoa.

Acredita-se que os hormônios femininos desempenham um papel no desenvolvimento do lúpus porque as mulheres são afetadas pelo lúpus muito mais frequentemente que os homens. Isto é especialmente verdadeiro para as mulheres durante seus anos reprodutivos, um momento em que os níveis hormonais são mais altos.

A observação de que o lúpus pode afetar mais de um membro da mesma família aumentou a possibilidade de que a tendência para desenvolver lúpus possa ser herdada. Ter essa tendência, no entanto, não prevê que um parente desenvolva lúpus. Apenas cerca de 10% das pessoas com lúpus têm um parente próximo com a doença.

O lúpus induzido por drogas pode ocorrer após o uso de alguns medicamentos prescritos (como hidralazina e procainamida). Esses sintomas geralmente melhoram depois que o medicamento é descontinuado.

Lúpus diagnóstico

O lúpus é diagnosticado quando uma pessoa tem várias características da doença (incluindo sintomas físicos e anormalidades no exame de sangue). O American College of Rheumatology desenvolveu critérios para ajudar os médicos a fazer o diagnóstico correto do lúpus. Uma pessoa deve ter pelo menos quatro dos seguintes 11 critérios, ao mesmo tempo ou um após o outro, para serem classificados como tendo lúpus. Esses critérios incluem:

  • – Erupção cutânea de Malar, uma erupção em forma de “borboleta” que aparece nas bochechas.
  • – Erupção cutânea avermelhada e escamosas na pele que causam cicatrizes.
  • – Fotossensibilidade, reação cutânea ou sensibilidade à luz solar.
  • – Úlceras orais (feridas abertas na boca).
  • – Artrite, dor, inflamação ou inchaço das articulações.
  • – Transtorno renal, excesso de proteína na urina (proteinúria) ou glóbulos vermelhos na urina.
  • – Perturbações neurológicas, convulsões ou psicose.
  • – Inflamação do revestimento ao redor dos pulmões (pleurite) ou do revestimento ao redor do coração (pericardite).
  • – Transtorno do sangue, menor contagem de glóbulos vermelhos (anemia), baixa contagem de glóbulos brancos (leucopenia), diminuição dos linfócitos (linfopenia) ou diminuição das plaquetas no sangue (trombocitopenia).
  • – Desordem imunológica, incluindo a presença de certas células ou autoanticorpos, ou um resultado de teste falso positivo para sífilis.
  • – Trabalho sanguíneo anormal, com um teste de anticorpo antinuclear positivo.

O que é o teste de anticorpos antinucleares?

Um teste de anticorpos antinucleares é uma ferramenta de triagem sensível usada para detectar doenças auto-imunes, incluindo lúpus. Os anticorpos antinucleares são anticorpos que são dirigidos contra certas estruturas dentro do núcleo de uma célula (por isso, anticorpo antinuclear). Eles são encontrados em padrões particulares em pessoas com doenças autoimunes (aqueles em que o sistema imunológico de uma pessoa trabalha contra o seu próprio corpo).

Um teste desses anticorpos é feito em uma amostra do sangue de uma pessoa. O teste determina a força dos anticorpos, medindo quantas vezes o sangue da pessoa deve ser diluído para obter uma amostra livre de anticorpos.

O teste de anticorpos antinucleares é positivo na maioria das pessoas com lúpus, mas também pode ser positivo em muitas pessoas saudáveis ​​ou com outra doença auto-imune. Portanto, um teste positivo sozinho não é adequado para o diagnóstico de lúpus. Deve haver pelo menos três características clínicas adicionais a partir da lista de 11 características para o diagnóstico a ser feito.

Lúpus e gravidez

Uma mulher que tenha lúpus e deseja engravidar pode ter uma gestação normal ou algumas complicações. Isso vai depender dos sintomas, se eles são tratados adequadamente ou se a doença afeta os rins ou coração.

O importante é conversar com seu médico e pedir orientação para saber os possíveis riscos para você ou seu bebê.

Lúpus tem cura?

lupus

Não existe uma cura para o lúpus. O objetivo do tratamento é aliviar os sintomas e proteger os órgãos, diminuindo a inflamação e/ou o nível de atividade autoimune no corpo. O tratamento preciso é decidido individualmente. Muitas pessoas com sintomas leves podem não precisar de tratamento ou apenas medicamentos anti-inflamatórios. Aqueles com doenças mais graves que envolvem danos aos órgãos internos podem exigir altas doses de corticosteroides em combinação com outros medicamentos que suprimem o sistema imunológico do organismo.

Lúpus tratamento?

O tipo de tratamento lúpico prescrito dependerá de vários fatores, incluindo a idade da pessoa, tipo de drogas que ela está tomando, saúde geral, histórico médico e localização e gravidade da doença.

Como o lúpus é uma condição que pode mudar ao longo do tempo e nem sempre é previsível, uma parte crítica do bom atendimento inclui visitas periódicas com um médico experiente e acessível, como um reumatologista .

Algumas pessoas com características leves da doença não requerem tratamento, enquanto as pessoas com envolvimento grave (como complicações renais) podem exigir medicamentos poderosos. As drogas usadas para tratar o lúpus incluem:

  • -Antiinflamatórios não esteroides
  • -Corticoide tópico ou em oral para pequenas lesões cutâneas
  • -droga antimalárica (hidroxicloroquina)

O prognóstico do lúpus varia, dependendo dos órgãos envolvidos e da gravidade dos sintomas. A doença geralmente inclui períodos de sintomas seguidos por períodos de remissão ou falta de sintomas. A maioria das pessoas com lúpus pode esperar ter uma vida normal, especialmente se seguem as instruções do médico e seus planos de tratamento.

O que fazer para melhorar a qualidade de vida de pessoas com lúpus?

Há também algumas medidas que você pode tomar para melhorar seu bem-estar e sua qualidade de vida, incluindo:

  • – Exercício: Exercícios de baixo impacto, como andar, nadar e andar de bicicleta podem ajudar a prevenir a perda muscular e diminuir o risco de desenvolver osteoporose (desgaste dos ossos). O exercício também pode ter um impacto positivo no humor.
  • – Descanse bastante: Tenha períodos de atividade e períodos de descanso.
  • – Coma bem: Pessoas com lúpus devem comer uma dieta nutritiva e bem equilibrada.
  • – Evite o álcool: O álcool pode interagir com seus medicamentos e causar problemas significativos no estômago ou intestino, incluindo úlceras.
  • – Não fume: O tabagismo pode prejudicar a circulação e piorar os sintomas em pessoas com lúpus. A fumaça do tabaco também tem efeitos negativos em seu coração, pulmões e estômago.
  • – Cuidado com o sol. Pessoas com lúpus podem desenvolver erupções cutâneas ou doenças quando expostas ao sol. Todos os pacientes com lúpus devem se proteger do sol e limitar o tempo no sol, especialmente entre as 10 e as 17 horas. Use óculos de sol, chapéu e protetor solar quando você estiver no sol.
  • – Trate febres. Cuide das febres e infecções prontamente. Uma febre pode indicar uma infecção ou uma crise de lúpus.
  • – Seja um parceiro a seu cuidado. Crie um relacionamento honesto e aberto com seu médico. Seja paciente. Muitas vezes leva tempo para encontrar a medicação e a dosagem adequadas que melhor funcionam para você. Além disso, siga o plano de tratamento do seu médico e não tenha medo de fazer perguntas.
  • – Conheça sua doença. Mantenha um registro de seus sintomas de lúpus, quais partes do seu corpo são afetadas e quaisquer situações ou atividades que pareçam desencadear seus sintomas.

Mais informações

Apesar de não ter cura, o lúpus tem tratamento e este deve ser seguido corretamente. Compreender a doença pode ajudá-lo a saber o que esperar e oferecer melhor suporte e sobre seu futuro. Peça por ajuda. Não tenha medo de reconhecer quando precisar de ajuda e pedir isso. Considere juntar-se a um grupo de apoio. Muitas vezes, ajuda conversar com outras pessoas que passaram por experiências semelhantes.

Este artigo te ajudou?
  • +3 curtiram
  • 0 não curtiram