O que é escarlatina e como tratar seus sintomas corretamente

O que é escarlatina e como tratar seus sintomas corretamente

Hoje vamos falar de uma doença que já foi considerada grave na infância, há alguns anos, porém os antibióticos modernos tornaram-na uma doença muito mais rara e menos ameaçadora. Trata-se da escarlatina, que pode levar a vários sintomas incômodos.

O que é escarlatina

A escarlatina, também conhecida como febre escarlatina, é uma infecção que pode se desenvolver em pessoas que entram em contato com uma bactéria do tipo estreptococos. Caracteriza-se por uma erupção vermelha escarlate no corpo (por isso nome da doença), geralmente acompanhada por uma febre alta e dor de garganta.

A escarlatina afeta principalmente crianças entre 5 e 15 anos de idade. Costumava ser uma doença de infância comum e séria, mas é rara hoje. Os tratamentos antibióticos reduziram a gravidade dos sintomas e a prevalência da doença. Os pesquisadores não sabem por que os casos de escarlatina diminuíram, enquanto os casos de estreptococos permanecem comuns.

Causas da escarlatina

A escarlatina é causada pela bactéria Streptococcus pyogenes ou pelo estreptococo beta-hemolítico do grupo A. Quando as bactérias liberam toxinas, ocorrem sintomas da escarlatina.

A escarlatina transmite de humano para humano por fluidos da boca e nariz. Quando um indivíduo infectado tosse ou espirra, as bactérias viajam através do ar e podem ser inaladas.

As bactérias podem pousar em superfícies, como copos, superfícies de trabalho e maçanetas, e infectam as pessoas que as tocam com as mãos e depois tocam o nariz ou a boca.

Se alguém toca a pele de um indivíduo com uma infecção estreptocócica da pele, existe o risco de se infectar. As pessoas que compartilham toalhas, roupas de banhos ou roupa de cama com uma pessoa infectada estão em risco.

Uma pessoa com escarlatina que não é tratada pode ser contagiosa durante várias semanas, mesmo após os sintomas terem passado. Além disso, alguns indivíduos podem transportar a infecção e serem contagiosos, sem apresentar sintomas, apenas as pessoas que são suscetíveis às toxinas liberadas por bactérias estreptocócicas desenvolvem sintomas.

Embora muito menos comuns, as pessoas podem se infectar ao tocar ou consumir alimentos contaminados, especialmente o leite.

Escarlatina sintomas

Uma erupção cutânea é o sinal mais comum de escarlatina em adultos e crianças. A erupção cutânea geralmente começa no peito e no pescoço e depois se espalha para o resto do corpo. As dobras da pele ao redor das axilas, cotovelos e joelhos também podem se tornar um vermelho mais profundo do que a erupção circundante. A erupção cutânea geralmente dura entre 2 e 7 dias. Depois de ter diminuído, a pele afetada vai descascar, assim como a pele nas pontas dos dedos das mãos e dos pés.

Outros sintomas comuns de escarlatina incluem:

  • – Linhas vermelhas em torno das axilas, cotovelos e joelhos
  • – Rosto corado
  • – Língua vermelha ou branca com pontos vermelhos na superfície
  • – Dor e garganta com manchas brancas e amarelas
  • – Febre alta (acima de 38.3 °C)
  • – Calafrios
  • – Dores de cabeça
  • – Amígdalas inchadas
  • – Náusea e vômito
  • – Glândulas inchadas na parte de trás do pescoço
  • – Pele pálida ao redor dos lábios
  • – Dificuldade em engolir
  • – Mal-estar geral
  • – Coceira
  • – Perda de apetite
  • – Dor de estômago

Fatores de risco para escarlatina

A escarlatina afeta principalmente crianças entre 5 e 15 anos de idade. Você também pode pegar a escarlatina ao estar em contato próximo com outras pessoas infectadas.

Diagnosticando a escarlatina

O médico realizará primeiro um exame físico para verificar sinais de escarlatina. Durante o exame, o médico verificará a condição de língua, garganta e amígdalas do paciente. Ele também podem procurar um aumento dos gânglios linfáticos e examinar a aparência e textura da erupção.

Se o médico suspeitar que você ou seu filho tenha febre escarlatina, ele poderá coletar uma amostra da parte de trás da garganta para uma amostra de suas células para análise. A amostra, então, é enviada para um laboratório para determinar se o grupo A de Streptococcus está presente.

Complicações associadas à escarlatina

Na maioria dos casos, a erupção cutânea e outros sintomas da escarlatina desaparecerão em cerca de duas semanas. No entanto, sem tratamento, a escarlatina pode causar complicações graves. Estes podem incluir:

  • – Febre reumática
  • – Doença renal
  • – Infecções de ouvido
  • – Infecções da pele
  • – Abscessos de garganta
  • – Pneumonia
  • – Artrite

Essas complicações geralmente podem ser evitadas se a escarlatina for tratada prontamente com a medicação adequada.

Escarlatina tratamento

A escarlatina geralmente é tratada com antibióticos, tais como Benzetacil e Cefalotina. Os antibióticos matam bactérias e ajudam o sistema imunológico do corpo a combater as bactérias que causam a infecção. Você precisará certificar-se de que seu filho complete todo o curso da medicação prescrita, isso ajudará a evitar que a infecção volte. Você também pode dar medicamentos sem receita como aspirina ou ibuprofeno (Advil, Motrin), para controlar a febre.

O médico do seu filho também pode prescrever medicamentos para ajudar a aliviar a dor de uma dor de garganta. Outros remédios incluem comer sorvete ou sopa quente. Gargarejos com água salgada e usar um umidificador de ar fresco também pode diminuir a gravidade e dor de garganta. Também é importante que o seu filho beba muita água para evitar a desidratação.

Seu filho pode retornar à escola depois de ter tomado os antibióticos durante pelo menos 24 horas e já não ter febre.

Atualmente, não há vacinas para a escarlatina, embora muitas vacinas potenciais estejam em desenvolvimento clínico.

Prevenção da escarlatina

Praticar uma boa higiene é a melhor maneira de prevenir a escarlatina. Algumas dicas de prevenção que você deve ensinar seus filhos incluem:

  • – Lavar as mãos antes das refeições e depois de usar o banheiro
  • – Cobrir a boca e o nariz quando espirrar ou tossir
  • – Não compartilhar garfos, colheres e copos com outras pessoas

Mais informações

A escarlatina é uma doença pouco comum atualmente, mas que ainda pode afetar algumas pessoas. Apesar de ser facilmente tratada com antibióticos, é importante buscar e realizar o tratamento por completo para evitar complicações e a transmissão da doença para outras pessoas.

Este artigo te ajudou?
  • +2 curtiram
  • 0 não curtiram