O que é embolia pulmonar, quais seus sintomas e tratamentos

O que é embolia pulmonar, quais seus sintomas e tratamentos

A embolia pulmonar é um problema muito sério de saúde, que pode afetar qualquer pessoa, porém existem alguns fatores de risco. Hoje, vamos saber mais sobre esse problema, suas causas e como tratá-lo de maneira adequada.

O que é embolia pulmonar?

A embolia pulmonar ou tromboembolismo pulmonar, é o bloqueio súbito de um grande vaso sanguíneo (artéria) no pulmão, geralmente por um coágulo sanguíneo.

Na maioria dos casos, os coágulos são pequenos e não são mortais, mas podem danificar o pulmão. Se o coágulo é grande e interrompe o fluxo sanguíneo para o pulmão, pode ser mortal. Um tratamento rápido pode salvar sua vida ou reduzir o risco de problemas futuros.

O que causa embolia pulmonar?

Na maioria dos casos, a embolia pulmonar é causada por um coágulo de sangue na perna que se solta e viaja para os pulmões. Um coágulo de sangue em uma veia próxima à pele não é susceptível de causar problemas. Mas ter coágulos sanguíneos nas veias profundas (trombose venosa profunda) pode levar à embolia pulmonar.

O coágulo viaja através dos vasos do pulmão, continuando a atingir vasos menores até se encaixar em um vaso que é muito pequeno para permitir que ele continue ainda mais. O coágulo bloqueia total ou parcial do sangue para aquela seção do pulmão. Esses bloqueios resultam em áreas no pulmão que a interrupção do fluxo sanguíneo não permite que os resíduos de dióxido de carbono sejam removidos.

Da mesma forma, quando o sangue é bloqueado em certas partes do pulmão, o oxigênio não pode ser extraído dos mesmos. O processo de combinar a ventilação pulmonar com o fluxo sanguíneo através dos pulmões é interrompido.

Se a embolia pulmonar é grande, o paciente não pode obter oxigênio suficiente no sangue e pode ficar com muita falta de ar. Em alguns casos, os coágulos são tão grandes que o fluxo sanguíneo é bloqueado do lado direito do coração entrando nos pulmões. Isso pode resultar em morte instantânea.

Em outros casos, mesmo que o coágulo não seja tão grande a ponto de interromper a passagem de sangue, ele ainda pode causar sintomas, especialmente quando a demanda de oxigênio aumenta (por exemplo, durante o exercício). O infarto pulmonar (morte do tecido pulmonar devido ao bloqueio arterial) é incomum devido à circulação colateral.

Outras coisas que podem bloquear uma artéria, como tumores, bolhas de ar, líquido amniótico ou gordura que é liberada nos vasos sanguíneos quando um osso está quebrado. Mas estes casos são raros.

Sintomas de embolia pulmonar

Os sintomas mais comuns são:

  • – Falta de ar repentina
  • – Dor no peito que é pior quando tossir, comer, se curvar ou respirar fundo
  • – Sensação de queimação, dor, entorpecimento ou peso
  • – Uma tosse que traz muco espumoso rosa
  • – Pele fria e úmida
  • – Dor na perna, vermelhidão e inchaço
  • – Respiração ofegante

A embolia pulmonar também pode causar sintomas mais gerais. Por exemplo, você pode sentir ansiedade, suar muito, sentir tonturas ou desmaiar, ou ter uma frequência cardíaca ou palpitações rápidas.

Se você tem sintomas como esses, precisa ver um médico imediatamente, especialmente se eles são repentinos e graves.

Fatores de risco

Qualquer coisa que faça com que você tenha mais chances de ter coágulos sanguíneos aumenta seu risco de embolia pulmonar. Algumas pessoas nascem com sangue que coagula muito rapidamente. Outros fatores que podem aumentar seus riscos incluem:

  • – Permanecer inativo por longos períodos. Isso pode acontecer quando você precisa ficar na cama após uma cirurgia ou uma doença grave, ou quando se senta por muito tempo em um voo ou viagem de carro
  • – Cirurgia recente que envolveu as pernas, os quadris, a barriga ou o cérebro
  • – Algumas doenças, como câncer, insuficiência cardíaca, hipertensão, acidente vascular cerebral ou uma infecção grave
  • – Gravidez e parto (especialmente se você teve uma cesariana)
  • – Histórico familiar de trombose venosa profunda ou de embolia pulmonar
  • – Tomar pílulas anticoncepcionais ou fazer terapia hormonal
  • – Fumar
  • – Obesidade
  • – Idosos acima dos 70 anos

Diagnóstico da embolia pulmonar

Pode ser difícil diagnosticar a embolia pulmonar, pois os sintomas são como muitos outros problemas, como ataque cardíaco, ataque de pânico ou pneumonia. Um médico começará fazendo um exame físico e fazendo perguntas sobre sua saúde passada e seus sintomas. Isso ajuda o médico a decidir se você está em alto risco de embolia pulmonar.

Com base no seu risco, você pode ter que fazer exames para procurar coágulos de sangue ou descartar outras causas de seus sintomas. Os testes comuns incluem exames de sangue, tomografia computadorizada, eletrocardiograma, ultrassom e ressonância magnética.

Embolia pulmonar tem cura?

A embolia pulmonar tem cura, mas esse problema deve ser tratado imediatamente para evitar sequelas e reduzir o risco de morte.

Embolia pulmonar tratamento

O tratamento para uma embolia pulmonar depende do tamanho e da localização do coágulo sanguíneo. Se o problema for menor e pego precocemente, seu médico pode recomendar a medicação como tratamento.

Os médicos geralmente tratam a embolia pulmonar com medicamentos chamados anticoagulantes, como heparina e varfarina. Muitas vezes, eles são chamados de diluentes de sangue, mas realmente não diluem o sangue. Eles ajudam a prevenir novos coágulos e previnem que os coágulos existentes cresçam.

A maioria das pessoas toma um diluente de sangue por alguns meses. Pessoas com alto risco de coágulos de sangue podem precisar tomar esses medicamentos pelo resto de suas vidas.

Se os sintomas são graves e com risco de vida, podem ser usados ​​medicamentos chamados de trombolíticos. Estes medicamentos podem dissolver os coágulos rapidamente, mas aumentam o risco de sangramento grave. Outra opção é a cirurgia ou um procedimento minimamente invasivo para remover o coágulo (embolectomia).

Algumas pessoas não podem tomar anticoagulantes ou têm coágulos apesar de tomar o remédio. Para evitar problemas futuros, elas podem ter um filtro colocado na veia grande que transporta sangue para o coração. Um filtro de veia cava ajuda os coágulos sanguíneos a não atingirem os pulmões.

Prevenção

Se você teve embolia pulmonar uma vez, é mais provável que tenha novamente. Os diluentes de sangue podem ajudar a reduzir seu risco, mas aumentam seu risco de hemorragia. Se o seu médico prescrever anticoagulantes, certifique-se de compreender como tomar o medicamento com segurança.

Você pode reduzir seu risco de embolia pulmonar fazendo coisas que ajudem a prevenir coágulos de sangue em suas pernas, tais como:

  • – Evite ficar sentado por longos períodos. Levante-se e caminhe a cada hora ou mais, ou flexione seus pés com frequência
  • – Mova-se o mais rápido possível após uma cirurgia
  • – Quando você viaja, beba bastantes líquidos. Mas evite bebidas com álcool ou cafeína
  • – Use meias de compressão se estiver em alto risco
  • – Se você tomar anticoagulantes, tome-os da maneira que seu médico lhe diz
  • – Pratique atividades físicas moderadas regularmente
  • – Não fume

Embolia pulmonar na gravidez

A embolia pulmonar na gravidez é uma das principais causas de mortalidade materna direta no mundo desenvolvido e fatores de risco identificáveis ​​estão aumentando a incidência.

A embolia pulmonar é aproximadamente 10 vezes mais comum na população grávida (em comparação com mulheres não grávidas) com incidência de 1 em 1000 e maior risco no período pós-natal.

O diagnóstico clínico de embolia pulmonar na gravidez permanece difícil por causa dos sintomas e sinais fisiológicos associados à gravidez, que podem imitar os da embolia.

Alguns desses fatores de risco, como obesidade, taxas de gravidez em mulheres com idades acima de 35 anos e gravidez múltipla (devido ao aumento da disponibilidade de técnicas de reprodução assistida) está aumentando o risco desse problema.

O risco aumentado desse problema na gravidez ocorre também devido ao estado de gravidez hipercoagulável que começa com a concepção. De fato, uma hipercoagulabilidade e dano vascular podem ocorrer durante a gravidez e parto. Há também um aumento da estase venosa (diminuição da velocidade da circulação do sangue) nas veias do membro pélvico e inferior devido aos efeitos vasodilatadores dos hormônios da gravidez e obstrução física do útero.

Grávidas que suspeitam desse problema devem procurar ajuda médica imediatamente para evitar riscos às suas vidas e as de seus bebês.

Mais informações

A embolia pulmonar é um problema bastante sério que pode ser fatal. No entanto, o tratamento imediato de emergência aumenta consideravelmente as suas chances de evitar danos permanentes nos pulmões e o risco de vida. Cuide-se para evitar ao máximo a formação de coágulos de sangue, principalmente se você tem fatores de risco.

Este artigo te ajudou?
  • +7 curtiram
  • -2 não curtiram