Conheça os sintomas e saiba como tratar a clamídia corretamente

Conheça os sintomas e saiba como tratar a clamídia corretamente

Em relação as doenças sexualmente transmissíveis (DSTs), a clamídia é a mais comum em todo o mundo, com a ocorrência de aproximadamente 89,1 milhões de casos anualmente. Vamos conhecer mais sobre essa doenças, como é seu tratamento e prevenção.

O que é clamídia

A clamídia é uma doença comum de transmissão sexual. É causada por bactérias chamadas Chlamydia trachomatis. Pode infectar homens e mulheres. As mulheres podem obter clamídia no colo do útero, reto ou garganta. Os homens podem obter clamídia na uretra (dentro do pênis), reto ou garganta.

Como a clamídia é transmitida?

A clamídia é transmitida via sexo desprotegido (sexo sem preservativo) e compartilhando brinquedos sexuais. O sexo seguro é a maneira mais eficaz de prevenir a clamídia. Isso significa usar um preservativo toda vez que você faz sexo (vaginal, anal ou oral). Qualquer brinquedo sexual deve ser coberto com um novo preservativo e lavado após o uso.

Uma mulher também pode passar a clamídia a seu bebê durante o parto. Se você teve clamídia e foi tratado no passado, pode ser re-infectado se tiver relações sexuais desprotegidas com alguém que tenha essa condição.

Fatores de risco

A clamídia é mais comum em jovens, especialmente mulheres. Independentemente do número de parceiros, o fator chave para ser infectado pela clamídia é ainda a não utilização de preservativos.

Clamídia sintomas

A clamídia geralmente não causa sintomas. Então você pode não perceber que tem isso. As pessoas com clamídia que não apresentam sintomas podem ainda passar a doença para outros. Se você tiver sintomas, eles podem não aparecer até várias semanas depois de ter relações sexuais com um parceiro infectado.

Os sintomas nas mulheres incluem:

  • – Descarga vaginal anormal, que pode ter um cheiro forte
  • – Uma sensação de ardor ao urinar
  • – Dor durante a relação sexual

Se a infecção se espalhar, você pode obter dor abdominal inferior, náuseas ou febre.

Os sintomas nos homens incluem:

  • – Descarga saindo do pênis
  • – Uma sensação de ardor ao urinar
  • – Queimação ou comichão ao redor da abertura do seu pênis
  • – Dor e inchaço em um ou ambos os testículos (embora este seja menos comum)

Se a clamídia infecta o reto (em homens ou mulheres), pode causar dor retal, descarga e/ou sangramento.

Sêmen infectado ou líquido vaginal nos olhos pode causar inflamação do olho (conjuntivite). O sexo anal ou oral desprotegido pode levar a infecção e sintomas no reto (desconforto, dor, sangramento ou secreção) ou garganta (normalmente nenhum sintoma).

Diagnóstico

Por muitas vezes não apresentar sintomas, o diagnóstico dessa doença pode ser difícil. Sendo assim, pessoas sexualmente ativas devem realizar teste de maneira regular.

Existem testes de laboratório para diagnosticar a clamídia. Seu médico pode pedir que você forneça uma amostra de urina. Para as mulheres, podem usar um cotonete de algodão para obter uma amostra da vagina para a realização de um teste de detecção da clamídia.

Se seu parceiro sexual foi diagnosticado com clamídia, é necessário que você faça o teste para verificação, mesmo se não apresentar sintomas.

As mulheres grávidas devem fazer um teste quando vão à primeira visita pré-natal. Homens que fazem sexo com homens também devem realizar o teste de rotina.

Clamídia tem cura

A clamídia tem cura sim, e deve ser tratada com um médico, que indicará o uso de medicamento e lhe fornecerá mais informações para se tratar corretamente, evitar complicações e a transmissão da doença.

Clamídia tratamento

Os antibióticos (Indicações e efeitos colaterais do antibiótico Azitromicina ou doxiciclina) são usados para tratar a infecção. Você pode receber uma dose única de antibióticos, ou talvez seja necessário tomar medicamentos todos os dias durante 7 dias, ou durante o tempo estabelecido por seu médico. Não deixe de tomar a medicação antes do tempo recomendado por seu médico. Os antibióticos não podem reparar qualquer dano permanente que a doença causou.

Para evitar espalhar a doença ao seu parceiro, você não deve fazer sexo até que a infecção tenha sido totalmente curada, o que deve ser constatado através de um exame. Se você tomar uma dose única de antibióticos, deve esperar 7 dias depois de tomar o medicamento para fazer sexo novamente. Se você tiver que tomar remédio todos os dias durante 7 dias (ou pelo tempo determinado por seu médico), não deve fazer sexo novamente até que tenha terminado de tomar todas as doses do seu remédio. Em qualquer caso, pergunte a seu médico quando poderá voltar a praticar uma atividade sexual com segurança.

Qualquer parceiro sexual atual ou recente também deve ser testado e tratado. É comum obter uma infecção repetida, então você deve realizar novamente testes de verificação da doença cerca de três meses após o tratamento.

Complicações da clamídia

Nas mulheres, uma infecção por clamídia não tratada pode se espalhar para o útero e trompas de falópio, causando doença inflamatória pélvica (PID), o que pode causar danos permanentes ao seu sistema reprodutivo. Isso pode levar a dor pélvica a longo prazo, infertilidade e gravidez ectópica. As mulheres que tiveram infecções por clamídia mais de uma vez correm maior risco de complicações graves de saúde reprodutiva.

Os homens geralmente não têm problemas de saúde causados ​​pela clamídia. Às vezes, eles podem infectar o epidídimo (o tubo que transporta esperma). Isso pode causar dor, febre e, raramente, infertilidade.

Homens e mulheres podem desenvolver artrite reativa por causa de uma infecção por clamídia. A artrite reativa é um tipo de artrite que ocorre como uma “reação” a uma infecção no organismo.

Os bebês nascidos de mães infectadas podem contrair infecções oculares e pneumonia por clamídia. Também pode ser mais provável que seu bebê nasça muito cedo.

A clamídia não tratada também pode aumentar suas chances de obter outras doenças sexualmente transmissíveis, como HIV/AIDS.

Prevenção da clamídia

A única maneira segura de prevenir a clamídia é não realizar sexo vaginal, anal ou oral. O uso correto de preservativos de látex reduz muito, mas não elimina, o risco de travar ou espalhar a clamídia.

Mais informações

A clamídia, pode não apresentar sintomas, mas se você tiver essa condição deve se tratar corretamente para evitar complicações à saúde. Se você teve sexo desprotegido, seu parceiro sexual foi diagnostico com a doença ou está preocupado com a clamídia, faça o teste.

Este artigo te ajudou?
  • +1 curtiram
  • 0 não curtiram