Como prevenir e tratar o HPV em mulheres e homens

Como prevenir e tratar o HPV em mulheres e homens

Infecção com o vírus HPV infecta uma grande parte das pessoas que têm relações sexuais em algum momento de suas vidas. Muitas vezes, essas pessoas não têm quaisquer sintomas e a infecção por HPV vai embora por conta própria. Alguns tipos de HPV podem levar ao câncer de colo de útero, garganta ou ânus.

O que é HPV

HPV significa Human papillomavirus (Papiloma vírus humano), mas na verdade existem mais de 200 tipos desse vírus. A cada vírus HPV é dado um número ou tipo. O termo “papiloma” refere-se a um tipo de verruga que resulta de alguns tipos de HPV.

O HPV vive nas células epiteliais do corpo. Estas são células são encontradas na superfície da pele e também na superfície da vagina, ânus, vulva, colo do útero, cabeça do pênis, boca e garganta.

Dos 200 tipos de HPV, a maioria causam verrugas em áreas como as mãos ou pés. Os outros tipos de HPV são sexualmente transmitidos e são atraídos para as membranas mucosas do corpo, como as camadas úmidas ao redor das áreas anal e genital.

Transmissão do HPV

O vírus HPV pode ser transmitido através do contato com a pele genital infectada, membranas mucosas ou fluidos corporais e podem ser transmitidos através de relações sexuais e sexo oral. O HPV pode infectar a pele normalmente não coberta por um preservativo, portanto usar um preservativo não protege completamente alguém do vírus. Além disso, muitas pessoas não percebem que estão infectadas com o HPV e podem não apresentar sintomas, portanto nenhum dos parceiros sexuais pode perceber que o vírus está sendo disseminado.

Vírus HPV

Três quartos das pessoas sexualmente ativas entre as idades de 15 e 49 anos são infectadas pelo HPV em algum momento de suas vidas, de acordo com estimativas da American Social Health Association.

É mais provável que você contraia HPV se:

– Tiver relações sexuais sem proteção.
– Tiver muitos parceiros sexuais.
– Tiver um parceiro sexual que teve múltiplos parceiros.
– Teve um vida sexual precoce.
– Tem o sistema imunológico fraco.
– Tem outras doenças sexualmente transmissíveis (DSTs).
– Tem uma infecção pelo HIV.
– Fizer tratamento com quimioterapia, radioterapia ou imunossupressores.

Embora muitas pessoas pensem que o HPV é principalmente um problema para adolescentes ou adultos jovens, o vírus pode infectar homens e mulheres de qualquer idade.

HPV sintomas

O vírus HPV vive em membranas mucosas, como na área genital ou na pele. Se as verrugas genitais aparecerem, é uma indicação de infecção por HPV. Verrugas genitais assumem muitas aparências diferentes. Podem ser enrugadas, lisas ou cor de rosa. Às vezes, há uma única verruga, outras vezes aparecem múltiplas verrugas. Elas podem ser pequenas ou grandes e podem estar no ânus, colo do útero, virilha, coxa, mãos, pés ou pênis.

Alguns tipos de infecção genital por HPV estão associadas com câncer, incluindo câncer cervical e câncer de vulva, ânus, orofaringe (parte média da garganta, atrás da boca) ou pênis.

Muitas vezes, não há sintomas de uma infecção por HPV e o corpo elimina a infecção por conta própria ao longo de alguns anos. Algumas pessoas nunca sabem que estavam infectadas. De fato, pesquisas mostram que cerca de 90% das mulheres infectadas com HPV não mostram vestígios do vírus dentro de dois anos.

Diagnóstico do HPV

O aparecimento de verrugas genitais é uma forma da infecção pelo HPV ser diagnosticada. Um médico simplesmente faz uma inspeção visual. Os tipos de HPV associados com verrugas, no entanto, não são geralmente os tipos associados com câncer.

As mulheres infectadas com o tipo de HPV que pode causar câncer devem fazer um teste de Papanicolau. Os exames de Papanicolau são a principal maneira dos médicos encontrarem o câncer cervical ou alterações pré-cancerosas no colo do útero.

Para saber com certeza se as alterações estão relacionadas ao HPV, um médico pode decidir fazer um teste de DNA da amostra de Papanicolau para detectar o vírus. Isso diz ao médico se o tipo de vírus HPV que você tem pode causar câncer. Apenas certos tipos de HPV causam câncer. De fato, os tipos 16 e 18 do HPV respondem por 70% de todos os cânceres cervicais. Este teste de DNA é muitas vezes feito em mulheres que têm anormalidades no teste de Papanicolau. Também pode ser feito como parte de um teste de Papanicolau de rotina.

Tanto nos homens, como nas mulheres, as verrugas genitais indicam uma possível infecção pelo HPV.

HPV no homem

Grande parte da informação sobre o vírus HPV centra-se nas mulheres, uma vez que o vírus aumenta o risco de contrair câncer do colo do útero. Mas o vírus HPV nos homens também pode causar problemas de saúde. É importante que os homens compreendam como reduzir os riscos de infecção por HPV.

A infecção por HPV pode aumentar o risco de um homem contrair câncer genital, embora esses cânceres não sejam comuns. O HPV também pode causar verrugas genitais nos homens, assim como nas mulheres.

Mais da metade dos homens que são sexualmente ativos terão HPV em algum momento de sua vida. Muitas vezes, o corpo de um homem vai eliminar o vírus por conta própria, sem causar problemas para a saúde.

Riscos de infecção por HPV em homens

Alguns dos cerca de 30 tipos de HPV associados com cânceres genitais podem levar ao câncer do ânus ou pênis em homens. Ambos os tipos de câncer são raros, especialmente em homens com um sistema imunológico saudável.

O risco de câncer anal é cerca de 17 vezes maior em gays e bissexuais sexualmente ativos do que em homens que fazem sexo somente com mulheres. Os homens que têm HIV (vírus da imunodeficiência humana) também estão em maior risco de contrair este câncer. Outros tipos de vírus HPV raramente causam câncer em homens, mas eles causam verrugas genitais.

Sintomas do HPV em homens

Os tipos de HPV de alto risco que podem causar câncer raramente apresentam quaisquer sintomas em homens ou em mulheres. As verrugas genitais são o primeiro sintoma que você pode ver, alguns tipos de HPV de baixo de risco causam verrugas, mas não câncer.

Testes de HPV em homens

Para diagnosticar verrugas genitais em homens, o médico irá verificar visualmente a área genital de um homem para ver se as verrugas estão presentes. Alguns médicos aplicam uma solução de vinagre para ajudar a identificar verrugas que não são muito visíveis.

Não há teste de rotina para homens para verificar se estão com HPV de alto risco que podem causar câncer. No entanto, alguns médicos estão pedindo testes de Papanicolau anal para gays e bissexuais, que estão em maior risco de câncer anal causado pelo HPV. Em um teste de Papanicolau anal, o médico coleta células do ânus e, em seguida, verifica possíveis anormalidades em um laboratório.

Tratamentos para HPV em homens

Não há tratamento para infecção por HPV em homens quando não há sintomas presentes. Em vez disso, os médicos tratam os problemas de saúde que são causados ​​pelo vírus HPV.

Quando as verrugas genitais aparecem, uma variedade de tratamentos podem ser usados. O paciente pode aplicar cremes de prescrição em casa, ou um médico pode remover cirurgicamente ou congelar as verrugas.

O câncer anal pode ser tratado com radiação, quimioterapia e cirurgia. Os tratamentos específicos dependem do estágio do câncer, que se refere a quão grande é o tumor e até que ponto o câncer se espalhou.

Vacina contra o HPV para homens

A vacina contra o HPV, aprovada para uso em mulheres em 2006, foi aprovada para homens em 2009. Essa vacina é capaz de prevenir o HPV 6 e 11.

Prevenir o HPV

A única maneira de evitar absolutamente o risco de infecção por HPV é abster-se de sexo. Você também pode limitar o número de parceiros sexuais que você tem. E você pode escolher parceiros que tiveram poucos ou nenhum parceiro sexual antes de você. No entanto, enquanto um relacionamento monogâmico de longo prazo reduz seu risco, é importante lembrar que muitas pessoas estão infectadas e nunca sabem disso. As vacinas contra HPV também ajudam a prevenir a doença.

Vacina HPV

Existem duas vacinas (quadrivalente e bivalente) para proteger contra o HPV que estão disponíveis para meninos e meninas de nove anos e adultos até a idade de 26 anos. Cada vacina protege contra HPV 6, 11, 16 e 18, que causam 90% de todas as verrugas genitais e 70% dos cânceres.

HPV tem cura

Embora não haja cura para o HPV, a boa notícia é que essa infecção muitas vezes é eliminada pelo organismo por conta própria. Se não, há muitas opções de tratamento para o HPV. Além disso, à medida que mais pessoas são vacinadas contra o HPV, as taxas de infecção podem ser grandemente reduzidas.

Por enquanto, o tratamento do HPV concentra-se nos sintomas da infecção. Os sintomas incluem verrugas genitais associadas a tipos de HPV de baixo risco (que geralmente não levam a cânceres) e as mudanças pré-cancerosas às vezes associadas com os tipos de HPV de alto risco.

Mesmo que o teste para HPV dê positivo, você pode não precisar de tratamento, pelo menos não imediatamente. Após um teste positivo de HPV, o seu médico pode sugerir uma monitorização do caso.

Para as mulheres, os médicos podem coletar células do colo do útero através de um teste de Papanicolau, e analisá-las ​​em um laboratório. Esta análise procura material genético, ou DNA, de HPV dentro das células do corpo e pode detectar os tipos de HPV de alto risco.

Se uma mulher está infectada com um tipo de HPV que pode levar ao câncer, o médico pode sugerir frequentes testes de Papanicolau para observar sinais de alterações anormais na célula na área genital. Alterações anormais das células no colo do útero são um sinal de alerta de possível câncer do colo do útero. O médico também pode fazer um teste chamado colposcopia, em que um dispositivo de ampliação especial é usado para olhar atentamente para o colo do útero, vagina e vulva.

Na maioria das mulheres, a infecção cervical por HPV desaparece por conta própria dentro de dois anos após a detecção.

Nota: As mulheres grávidas, ou as mulheres que tentam engravidar, devem conversar com seu médico antes de começar o tratamento para HPV. Os tratamentos contra o HPV podem afetar a gravidez, então os médicos podem querer adiar o tratamento até depois do parto.

Se a infecção por HPV tem causado alterações anormais nas células que podem levar ao câncer do colo do útero, o médico pode apenas acompanhar o caso, pois muitas vezes, as alterações celulares, chamadas displasia cervical, alterações pré-cancerosas das células ou neoplasia intra-epitelial cervical, irão cicatrizar por conta própria. Existem quatro opções de tratamento principais para o HPV:

– Crioterapia. Envolve o congelamento das células anormais com nitrogênio líquido.
– Conização. Este procedimento, também conhecido como uma biópsia cone, remove as áreas anormais.
– Terapia com laser para queimar células anormais.
– Procedimento de excisão electrosurgical com alça (LEEP), onde as células anormais são removidas com uma corrente elétrica.

O objetivo é remover todas as células anormais e assim remover a maioria ou todas as células com HPV. Cremes e ácidos também podem ser usados.

Tratar as verrugas genitais imediatamente após aparecerem é desencorajado. Elas ainda podem continuar a aumentar e pode ser que o tratamento deva se repetir mais tarde.

HPV tipos 6 e 11, os associados com verrugas genitais, tendem a crescer por cerca de seis meses, em seguida, estabilizarem. Às vezes, as verrugas genitais visíveis desaparecem sem tratamento.

Geralmente, verrugas menores respondem melhor ao tratamento do que as maiores. Verrugas em superfícies úmidas respondem mais favoravelmente aos tratamentos tópicos do que as verrugas em superfícies mais secas. Se um tratamento específico não funciona após três tratamentos com um médico, ou se as verrugas não desaparecem após seis tratamentos com um médico, o problema deve ser reavaliado.

Como gerenciar HPV em um relacionamento

Se seu parceiro sexual de longo prazo tem HPV, as chances são grandes de transmissão do vírus. O HPV nos homens pode desaparecer do corpo mais facilmente do que nas mulheres.

Os tipos de HPV associados ao câncer cervical geralmente não causam problemas de saúde para um homem heterossexual que tenha relações sexuais com uma mulher infectada pelo HPV.

Se um parceiro tem HPV, isso não significa necessariamente que tenha tido relações sexuais com outra pessoa recentemente. O vírus pode ficar dormente no corpo por anos sem causar sintomas visíveis.

Mais informações

O HPV é realmente muito contagioso e muitas pessoas têm esse vírus, mas não sabem. Por isso, se você suspeita que possa estar infectado, peça para um médico para fazer os exames necessários para diagnosticar esse problema, principalmente as mulheres, bissexuais e gays, que estão em um maior risco de desenvolver doenças relacionadas com o HPV.

Este artigo te ajudou?
  • +6 curtiram
  • 0 não curtiram