Como identificar o câncer de pele

Rudney Dicas Saúde 21-03-16 Câncer de pele, fotos de cancer de pele comentários

O câncer de pele não melanoma é o tipo mais comum de câncer de pele. Ele é chamado de não-melanoma porque este grupo de tumores inclui todos os tipos de câncer de pele, exceto um: o melanoma maligno, que é o câncer que se desenvolve a partir de melanócitos.

Os não-melanoma representam 95% do total dos casos de câncer de pele e os dois tipos mais comuns são o basocelular (carcinoma de células basais) e o espinocelular (carcinoma de células escamosas).

Auto-exame

É importante o hábito de verificar a pele, de preferência, uma vez por mês. Você deve saber o padrão de pintas, sardas e outras marcas em sua pele para detectar quaisquer alterações.

Os testes cutâneos são melhor realizados em frente a um espelho de corpo inteiro. Para lugares difíceis de ver, você pode usar um espelho de mão. Examine todas as áreas, incluindo as palmas das mãos, couro cabeludo e orelhas. Um membro da família pode ver as áreas mais difíceis, como o couro cabeludo e as costas.

Que sinais deve observar

Qualquer mancha, ferida, nódulo, imperfeição, marca ou mudança incomum na aparência ou sensibilidade de uma área da pele pode ser um sinal de melanoma ou outro câncer de pele ou um aviso de que pode ocorrer.

Normalmente, o melanoma pode ser detectado em seus primeiros dias. Todos nós podemos tomar medidas para encontrar esse tipo de câncer precocemente, quando é mais provável de ser curado.

Sinais e sintomas de possíveis melanomas

O sinal de alerta mais importante para o melanoma é um novo sinal na pele ou um já existente que mudou de tamanho, forma ou cor. Outro sinal importante é uma pinta que parece diferente das outras em sua pele. Se você tiver algum destes sinais, consulte o seu médico para um check-up da pele.

A regra ABCDE é um outro método usual para detectar os sinais de melanoma. Fique alerta e notifique o seu médico se você notar qualquer das seguintes características:

– (A) Assimetria: uma metade de uma mancha ou marca de nascença não coincide com a outra metade.

– (B) Borda: as bordas são irregulares, desiguais, biseladas ou mal definidas.

– (C) Cor: a cor é irregular e pode incluir tons de manchas marrons ou pretas, ou às vezes com a cor rosa, vermelho, azul ou branco.

– (D) Diâmetro: o local é maior do que 6 milímetros de comprimento, embora melanomas às vezes podem ser menores do que isso.

– (E) Evolução: tamanho, forma ou cor da mancha mudam.

Alguns melanomas não seguem as regras descritas acima. É importante que informe o seu médico sobre quaisquer alterações na sua pele ou novas manchas ou crescimentos que se parecem com algo diferente de uma pinta.

Outros sinais de alerta são:

– Uma ferida que não cicatriza.
– Vermelhidão ou inchaço na borda da mancha.
– Mudança na sensação (coceira, sensibilidade ou dor).
– Alterações na superfície de uma mancha (descamação, sangramento, ou o aparecimento de uma protuberância ou nódulo).

Fatores de risco

Um fator de risco é algo que afeta a probabilidade de você ter uma doença como o câncer. Diferentes tipos de câncer têm diferentes fatores de risco. Alguns fatores, como o tabagismo e a exposição excessiva à luz solar, podem ser controlados, outros, tais como a idade da pessoa ou histórico familiar, não pode ser alterado.

No entanto, ter um fator de risco, ou mesmo muitos fatores, não significa que uma pessoa terá a doença. Além disso, algumas pessoas que contraem a doença podem ter poucos ou nenhum dos fatores de risco conhecidos.

Existem vários fatores de risco que podem tornar uma pessoa mais propensa a desenvolver melanoma, tais como:

Exposição à luz ultravioleta (UV)

A exposição à radiação ultravioleta (UV) é um importante fator de risco para a maioria dos melanomas. A luz solar é a principal fonte de radiação ultravioleta. Lâmpadas solares e camas de bronzeamento também são fontes de radiação ultravioleta.

Pele branca, sardas e cabelos claros

O risco de melanoma é muito maior em brancos do que em negros. As pessoas brancas com cabelo loiro ou ruivo com olhos azuis ou verdes, estão em maior risco.

Idosos

O risco de câncer de pele aumenta à medida que as pessoas envelhecem. Isto é provavelmente devido à acumulação da exposição solar, ao longo do tempo. Hoje, estes cânceres também estão sendo observados em pessoas mais jovens, provavelmente porque elas passam mais tempo no sol.

Histórico pessoal de melanoma ou outros tipos de câncer de pele

Uma pessoa que tenha tido o melanoma tem um risco aumentado de te-lo novamente. Cerca de 5% das pessoas com melanoma sofrem um segundo melanoma em algum momento de suas vidas. As pessoas que tiveram um câncer de pele basal ou outros tipos de câncer de pele também estão em maior risco de melanoma.

Sexo masculino

Os homens têm uma maior taxa de melanoma do que as mulheres, embora isso varia de acordo com a idade. Antes dos 45 anos, o risco é maior para as mulheres, depois de 45 anos de idade, o risco é maior para os homens.

Lesões ou inflamações cutâneas graves ou prolongados

As cicatrizes de queimaduras severas, a pele que cobre a área onde havia uma infecção grave e osso danificado algumas doenças inflamatórias graves são mais propensos a desenvolver câncer da pele, embora, em geral, este risco é pequeno.

Exposição a determinados produtos químicos

A exposição a grandes quantidades de arsênico aumenta o risco de câncer de pele. O arsênio é utilizado para produzir alguns pesticidas, além de outros usos na indústria.

Trabalhadores expostos ao alcatrão de carvão, parafina e certos tipos de óleo também podem ter um risco aumentado de câncer de pele.

Tratamento da psoríase

O tratamento com psoraleno e luz ultravioleta, administrado a alguns pacientes com psoríase (uma doença de pele que dura um longo tempo), pode aumentar o risco de câncer de pele de células escamosas e provável outros tipos de câncer de pele.

Exposição à radiação

As pessoas que tenham sido submetidas a radioterapia estão em maior risco de desenvolver câncer de pele na área onde receberam o tratamento. Esta é uma preocupação particularmente em crianças que receberam radiação como um tratamento de câncer.

Xeroderma pigmentoso

Esta condição hereditária rara reduz a capacidade das células da pele repararem o dano de ADN, como resultado da exposição à luz solar. As pessoas com este transtorno muitas vezes têm um grande número de tumores de pele cancerosas desde a infância.

Sistema imunitário enfraquecido

O sistema imunitário de uma pessoa ajuda a combater o câncer de pele e outros órgãos. As pessoas cujos sistemas imunitários foram enfraquecidos (devido a certas doenças ou tratamentos médicos) são mais propensas a ter muitos tipos de câncer de pele, incluindo o melanoma.

Síndrome de Gorlin

Nesta condição congênita rara (presente no nascimento), as pessoas têm muitas células cancerígenas basais durante suas vidas. As pessoas com esta síndrome também podem ter anormalidades na mandíbula (e outros ossos), bem como o tecido do olho e do nervo.

Na maioria das vezes esta condição é herdada de um progenitor. Nas famílias com esta síndrome, os membros da família afetados, muitas vezes começam a desenvolver câncer de células basais quando são crianças ou adolescentes. A exposição aos raios UV pode aumentar o número de tumores que afetam essas pessoas.

Infecção pelo vírus do papiloma humano

O papilomavírus humano (HPV) são um grupo de mais de 150 vírus que podem causar verrugas ou papilomas. Verrugas que geralmente aparecem nas mãos e pés não estão relacionadas com qualquer forma de câncer. No entanto, alguns tipos de HPV, especialmente aqueles que afetam o órgão genital e anal, e a pele em torno das unhas parecem estar relacionados com câncer da pele nessas áreas.

Fumantes

As pessoas que fumam são mais propensas a desenvolver câncer de pele de células escamosas, especialmente nos lábios. Fumar não é um conhecido fator de risco para o câncer de células basais.

Mais informações

Certifique-se de mostrar ao seu médico qualquer área que lhe diz respeito e pedir para olhar as áreas que você tem dificuldade em ver. Pode ser difícil distinguir a diferença entre melanoma e uma pinta comum. Portanto, é importante mostrar ao seu médico qualquer mancha que estiver em dúvida.

Este Post te ajudou?
  
  • neoplasia de borda anal sao câncer de pele
  • carcinoma epidermoide deborda anal
  • cancer de borda anal epidermoide
  • câncer de borda anal como saber se e o carcinoma epidermoide?
Deixe sua opinião:
Posts Relacionados: