Caminhada diária reduz os riscos de câncer de mama em 14%, diz estudo

Rudney Câncer, Doenças 08-10-16 câncer de mama, sintomas do cancer de mama comentários

Quando se trata de câncer de mama, uma simples caminhada pode salvar vidas. Uma pesquisa mostra que as mulheres na pós menopausa que andam por tão pouco quanto uma hora por dia têm um risco 14% menor de câncer de mama. Quanto mais exercício, maior essa redução do risco, mostrou o estudo.

O estudo da American Cancer Society, liderado pelo epidemiologista sênior Alpa Patel e publicado na Cancer Epidemiology, Biomarkers & Prevention, analisou mais de 70.000 mulheres na pós menopausa, de 1997 a 2009. Quase metade das mulheres disseram que a caminhada era a sua única atividade física.

“Para as mulheres que acham que é difícil começar um regime de exercícios, a notícia encorajadora é que você não tem que se tornar um maratonista para prevenir o câncer de mama, um simples passeio todos os dias pode ajudar”, disse Patel, que participou do estudo. “A caminhada é a atividade física mais comum, mais estudos estão pesquisando os benefícios independentes de caminhar sobre o risco de doenças e descobrindo que ela ajuda com o aumento da longevidade, diminuição do risco de diabetes e doença cardiovascular, além de reduzir o risco de alguns tipos de câncer, como câncer de cólon.”

“Tem havido um grande número de pequenos estudos mostrando resultados um pouco semelhantes, mas este realmente nos dá dados concretos”, disse Patel.

Encorajar as mulheres a fazer exercício físico regular é extremamente importante. Além disso, o exercício regular é bom para sobreviventes de câncer, pois é um fator que ajuda a reduzir a reincidência e aumentar as taxas de sobrevivência.

Patel diz que andar favorece vários processos fisiológicos que podem resultar em menor risco de câncer de mama, incluindo a produção de hormônios sexuais, a melhoria do metabolismo da glicose e uma redução na inflamação crônica.

Para o estudo, publicado na Cancer Epidemiology, Biomarkers & Prevention, as mulheres preencheram um questionário sobre fatores médicos, ambientais e demográficos no início, e repetiu os relatórios a cada dois anos, entre 1997 e 2009. As participantes do estudo também informaram sobre sua atividade física e tempo gasto sentado, incluindo assistindo televisão e leitura, e relataram qualquer diagnóstico de câncer de mama.

Os pesquisadores compararam os hábitos de exercício das mulheres que desenvolveram câncer de mama e aquelas que não fizeram. Cerca de 9% nunca haviam praticado atividade física, enquanto que cerca da metade relataram a caminhada como sua única atividade.

Aquelas que andaram sete horas ou mais por semana, mesmo sem se envolver em outra atividade física de lazer, colheram maiores benefícios de proteção em comparação com aquelas que caminharam três horas ou menos por semana.

No entanto, o estudo apenas encontrou uma associação entre o exercício moderado e risco de câncer de mama reduzido, não uma relação direta de causa e efeito.

Por que o exercício parece reduzir o risco de câncer de mama? O mecanismo é principalmente hormonal, disse Patel. O risco de câncer de mama é afetado pela exposição ao estrogênio. As mulheres mais velhas e fisicamente ativas têm níveis mais baixos de estrogênio do que aquelas sedentárias.

Mais informações

O câncer de mama é o tumor que mais mata mulheres no Brasil, segundo dados do Instituto Nacional do Câncer (INCA). Por isso, é muito importante tentar prevenir essa doença e, como vimos, uma simples caminhada já pode ajudar. No entanto, você deve também manter outros cuidados, como ter uma alimentação saudável, manter um peso adequado, reduzir o consumo de álcool e deixar de fumar.

Este Post te ajudou?
  
    Deixe sua opinião:
    Posts Relacionados: