Autismo: dicas para detectar esse transtorno

Rudney Dicas Saúde 27-04-15 autismo, Doenças, sintomas autismo comentários

O Dia Mundial da Conscientização do Autismo foi comemorado no dia 02 de abril, esta campanha anual é ideal para conhecer os sinais que podem indicar a presença deste transtorno de desenvolvimento, que geralmente aparece nos três primeiros anos de vida e compromete as habilidades de comunicação e interação social da criança. A detecção e intervenção precoce são muito importantes e podem fazer a diferença no desenvolvimento e qualidade de vida de um autista. Então descubra alguns sinais para ficar alerta.

A importância de diagnóstico

É claro que ninguém gosta de pensar que seu filho pode ter um problema. E, de fato, o autismo provavelmente representa uma dos maiores fantasmas para as mães. No entanto, quanto mais jovem a criança for detectado com autismo, maior o impacto será do tratamento dos sintomas.

Sinais de autismo

Dada a importância da detecção precoce, é preciso saber que existem diferentes tipos de autismo, e você deve saber alguns sinais que possam dar indício de sua presença, ou que podem indicar um risco para o problema.

– Dificuldade na comunicação
– Alterações emocionais anormais
– Demostrar apego por objetos
– Dificuldade em se relacionar
– Prefere ficar sozinho
– Não se assusta com sons altos
– Tem os sentido ampliados ou diminuídos
– Pode se sentir mal com ruídos normais e cobrir os ouvidos com as mãos
– Evita contatos físicos e visuais
– Pode esfregar, por a boca ou lamber objetos
– Não brinca de faz de conta ou com a imaginação
– Tem acessos intensos de raiva
– Tem atenção reduzida
– Não tem muitos interesses
– É passivo ou hiperativo
– Pode ter comportamentos agressivos
– Realiza movimentos corporais repetitivos

Mais informações

Esses são os sintomas de autismo mais comuns, dependendo do tipo e do grau do transtorno. As causas desse problema ainda são desconhecidas, mas segundo estudos, trata-se de uma combinação de fatores. Até agora sabe-se que a genética desempenha um fator importante no desenvolvimento do transtorno.

Este Post te ajudou?
  
    Deixe sua opinião:
    Posts Relacionados: