Alexitimia, a incapacidade de identificar e expressar emoções

Rudney Destaque, Doenças 14-10-14 alexitimia, sintomas alexitimia, tratamento alexitimia comentários

Muitas pessoas são acusadas ​​de serem insensíveis ou são taxadas de antipáticas, já que não demostram os seus sentimentos e nem compreendem os dos outros. No entanto, nós nunca paramos para pensar que é possível que essas pessoas estejam doentes. Na verdade, existe um distúrbio psicológico que pode explicar essa frieza.

Estamos falando da Alexitimia, doença neurológica que gera uma incapacidade notória para controlar e reconhecer suas próprias emoções e, portanto, ter uma dificuldade de expressão verbal.

Pessoas que sofrem de alexitimia não reconhecem o que estão sentindo. Elas também têm a sua capacidade reduzida para fantasias e dificuldades em diferenciar as sensações que seu corpo experimenta. Além disso, têm muitas vezes dificuldades em tomar decisões, pois neste processo a emoção desempenha um papel fundamental.

Segundo alguns estudos, a alexitimia afeta 8% dos homens e 1,8% das mulheres. Os primeiros sintomas podem aparecer nos primeiros anos da infância. Se os pais não fornecem informação verbal sobre as emoções de seus filhos, a criança pode sentir que o que acontece com ela não pode ser explicado em palavras.

Quem sofre desta condição segue uma série de comportamentos em suas vidas diárias: eles têm dificuldade de falar sobre suas emoções, são percebidos pelos outros como excessivamente lógicos ou pouco sentimentais e amigáveis, se sentem perplexos diante das reações emocionais dos outros, raramente têm fantasias, sua reação a arte, a literatura ou a música é de intensidade muito baixa, tomam decisões sem considerar os sentimentos e, ocasionalmente, sofrem alterações fisiológicas sem explicação.

Se não tratada, a alexitimia pode causar depressão, isolamento social por falta de empatia e problemas psicossomáticos. Em alguns casos, conduz a problemas com álcool, drogas e desordens alimentares.

Este Post te ajudou?
  
    Deixe sua opinião:
    Posts Relacionados: