6 maneiras comprovadas de reduzir as dores da artrite naturalmente

Rudney Dicas Saúde, Tratamentos 07-10-16 artrite, artrite reumatoide, o que é artrite comentários

A artrite é a inflamação de uma ou mais articulações. A articulação é uma conexão natural existente entre dois ou mais ossos. Existem mais de 100 tipos diferentes de artrite e doenças relacionadas, incluindo doenças que afetam os ossos, músculos, articulações e tecidos que os suportam.

Causas da artrite

A artrite pode ter diferentes causas, algumas são:

– Doenças autoimunes
– Traumas na cartilagem
– Desgaste natural das articulações
– Infecção, geralmente por bactéria ou vírus
– Deposito de cristais

Sintomas da artrite

A artrite pode afetar pessoas de qualquer idade e, embora os sintomas de artrite podem variar de pessoa para pessoa, os dois mais comuns são a rigidez e a dor. Outros sintomas incluem:

– Dor nas articulações: A intensidade da dor varia de pessoa para pessoa, dependendo da localização no corpo, e pode ir e vir dependendo de outros fatores de estilo de vida.
– Sinais de inflamação e inchaço: Você pode ser capaz de perceber o inchaço e retenção de líquidos através de sua pele sobre a articulação afetada. As articulações também podem tornar-se vermelhas, quentes e macias, que são sinais comuns de inchaço.
– Rigidez: Rigidez articular afeta a maioria das pessoas com artrite e tende a ser pior quando em pé, deitado ou sentado na mesma posição por longos períodos.
– Diminuição do movimento e perda de flexibilidade.

Maneiras de controlar a artrite

Atualmente, existe uma série de opções alternativas de tratamentos disponíveis para pessoas que sofrem de artrite. Muitas pessoas que sofrem dessa doença, já conseguiram o alívio naturalmente através de ajustes em suas dietas, mudanças no estilo de vida e métodos de gestão da dor. Aqui estão os 6 principais tratamentos naturais para a artrite.

1 – Alcançar e manter um peso saudável

O excesso de peso e a própria gordura acumulada também podem causar problemas nas articulações que já estão sensíveis e parcialmente danificadas. A gordura, é um tecido ativo que cria e libera hormônios. Alguns deles promovem a inflamação e podem contribuir para o agravamento da artrite em todo o corpo.

Alguns pacientes com sobrepeso ou obesos têm artrite em várias partes de seus corpos, como mãos e joelhos, pois obviamente não suportam muito peso extra e ainda são impactados pelos efeitos negativos da inflamação. Um aumento nas células de gordura armazenadas podem acelerar a velocidade em que a inflamação ocorre, especialmente em pessoas que têm outros fatores de risco para a artrite. Isto significa que é importante tentar e manter um peso saudável, comer uma dieta equilibrada, reduzir o estresse e se manter ativo.

2 – Melhorar sua dieta

Alimentos para ajudar no tratamento da artrite incluem:

– Alimentos ricos em ômega 3: Os ácidos graxos ômega 3 são poderosos na redução da inflamação e também tem outros benefícios. Peixes, sementes de linhaça e chia, nozes são fontes de ômega 3.

– Alimentos ricos em enxofre: O enxofre contém uma forma de methylsulfonylmethane (MSM) que reduz a inflamação das articulações e ajuda a reconstruir os tecidos. Essa substância tem sido demonstrada em estudos para diminuir a dor e comprometimento da função comparada com os grupos placebo controlados. As fontes de enxofre incluem cebola, alho, carnes, peixes, aspargo, repolho e couve.

– Caldo de osso: O caldo de osso é uma das melhores fontes naturais de colágeno, que contém os aminoácidos prolina e glicina que ajuda a reconstruir o tecido conjuntivo e tem muitas outras vantagens. Além disso, o caldo de osso contém antioxidantes que ajudam a reduzir a inflamação causada pela artrite e as dor nas articulações.

– Alimentos ricos em fibras: As fibras ajudam a controlar o apetite, são benéficas para a saúde digestiva, e reduzem o risco de diversas outras doenças e complicações. Os melhores alimentos ricos em fibras incluem vegetais, frutas, grãos, maracujá, repolho, gérmen de trigo, nozes e sementes como linhaça e chia.

Para ajudar a manter os níveis de inflamação sempre baixos, tente evitar estes alimentos como parte de uma dieta para tratar a artrite: excesso de açúcar, alimentos ricos em proteínas, óleos hidrogenados (óleo de soja, óleo de algodão, óleo de canola), grãos convencionais refinados, como o glúten e produtos de farinha de trigo.

3 – Enzimas proteolíticas

As enzimas proteolíticas ajudam na digestão, contribuindo para fornecer enzimas importantes que normalmente são produzidas por seus órgãos digestivos para metabolizar os alimentos. Estas enzimas podem incluir tripsina e quimotripsina (ambas produzidas pelo pâncreas), assim como papaína e bromelina. As enzimas proteolíticas são obtidas a partir de alguns alimentos, incluindo mamão, que contém papaína, e abacaxi, que contém bromelina.

Algumas pesquisas mostram que essas enzimas podem diminuir a dor e inchaço associados com a artrite reumatoide, aumentam a mobilidade em pessoas com osteoartrite e combatem infecções ao controlar as respostas inflamatórias. As doses variam de acordo com o tipo de enzimas, mas as recomendações são geralmente cerca de 500 miligramas a 2000 miligramas tomadas três vezes por dia, entre as refeições.

3 – Mantenha-se ativo

Pessoas com artrite tendem a ser menos ativas do que aquelas sem artrite, provavelmente devido à dor que sentem quando praticam exercícios. No entanto, a atividade física é importante para a saúde das articulações e, a longo prazo pode realmente ajudar a tratar artrite. O exercício é benéfico para fortalecer os músculos ao redor da articulação afetada, que fornece suporte adicional e menos tensão.

A maioria dos especialistas considera a atividade física uma parte essencial de qualquer plano de tratamento da artrite. A atividade regular tem sido mostrada para ajudar a reduzir inflamação, regular os hormônios e pode até mesmo ajudar a evitar cirurgias de substituição desnecessárias.

Procure fazer pelo menos 150 minutos de exercícios de intensidade moderada ou 75 minutos de intensidade mais intensa durante a semana. Os exercícios que são mais apropriados para pessoas com artrite incluem:

– Alongamentos diários para melhorar a amplitude de movimento e flexibilidade.
– Caminhada rápida pelos benefícios cardiovasculares e imunológicos.
– Exercícios aeróbicos para a construção de força e resistência, incluindo exercícios aquáticos, caminhar, correr, andar de bicicleta, nadar ou usar uma máquina elíptica.
– Treinamento de força usando pesos leves, cabos ou seu próprio peso corporal para ter mais resistência.

5 – Consumir gengibre e açafrão

O gengibre contém produtos químicos que podem ter efeitos analgésicos e anti-inflamatórios no corpo. Em estudos, o gengibre foi demonstrado eficiente para diminuir a dor associada com a artrite e melhorar a saúde digestiva e intestinal. Um relatório de 2005 publicado no Journal of Medicinal Foods, afirmou que o extrato de gengibre inibe a indução de vários genes envolvidos na resposta inflamatória.

Mais de 100 componentes ativos têm sido isolados a partir do açafrão, incluindo substâncias especiais encontradas em óleos voláteis da cúrcuma, incluindo a curcumina. O ingrediente mais ativo do açafrão é a curcumina, que é conhecida por ser um dos mais potentes anti-inflamatórios naturais que existe. Os efeitos antiartríticos do açafrão incluem a inibição da inflamação das articulações, diminuição do edema e/ou inchaço e diminuição da destruição da articulação periarticular.

A cúrcuma tem sido pesquisada em dezenas de estudos, muitos investigando seus efeitos analgésicos em relação a condições inflamatórias. Um estudo conduzido pelo Nirmala Medical Centre na Índia, investigou os efeitos de suplementos de açafrão dados a doentes com artrite reumatoide em relação ao uso de drogas convencionais para a artrite (diclofenaco sódico) ou uma combinação de ambos em conjunto. O grupo que recebeu os suplementos de açafrão mostrou o maior percentual de melhorias gerais, significativamente melhor do que os pacientes nos grupos de diclofenaco sódico, e praticamente sem efeitos colaterais negativos.

6 – Óleo essencial de Boswellia (Olíbano)

Conhecido como incenso indiano, este potente suplemento ajuda a reduzir a inflamação. A boswellia podem ser encontrada em diversas formas concentradas, incluindo um óleo de grau terapêutico que pode ser massageado diretamente na pele sobre as áreas doloridas. O extrato de boswellia é tão poderoso quanto muitos analgésicos.

De acordo com o Indian Journal of Pharmaceutical Science, o óleo essencial de bowellia, também conhecido como óleo essencial de Olíbano, é capaz de reduzir a dor da artrite através de vários mecanismos, tais como: pela melhora da função imunológica, por interferir com a produção de citocina que aumenta a inflamação, retardar as reações a sensibilidade, ajudar a regular os linfócitos (glóbulos brancos) e células T, e reduzir os efeitos autoimunes relacionados com os anticorpos imunoglobulina G.

Combine algumas gotas deste óleo puro com outro óleo, como óleo de coco, e aplique-o massageando nas áreas doloridas várias vezes ao dia. Outros óleos essenciais para a artrite que podem ser utilizados de forma semelhante incluem o óleo essencial de mirra, laranja, hortelã pimenta e lavanda.

Mais informações

A artrite, apesar de ainda não ter cura, pode ser controlada de diversas maneiras para aliviar seus sintomas, que podem impedir você de realizar tarefas simples do dia a dia. Por isso, você deve seguir essas dicas e as recomendações de seu médico para evitar as dores da artrite.

Este Post te ajudou?
  
    Deixe sua opinião:
    Posts Relacionados: